3 vezes em que D’alessandro segurou caixão com as cores do Grêmio

D’alessandro é o principal personagem do clássico GreNal no século XXI. Ninguém viveu tão intensamente os clássicos como o gringo. E este tipo de entrega já foi positiva, mas também negativa para o argentino.

Um dos marcos do ídolo colorado contra o Grêmio foi a popularização de erguer caixões com as cores do rival. O gesto que já foi revidado pelo lado tricolor, virou sinônimo de corneta nos gramados após vitórias sejam de qual lado forem. O último episódio na qual isso ocorreu, foi com o ex-jogador colorado, Patrick, no Campeonato Brasileiro de 2021.

Com isso, vamos relembrar três oportunidades em que D’ale realizou a corneta, sendo a primeira delas na cancha do rival

1. Final da libertadores – 2010

A primeira vez em que D’ale popularizou o gesto foi na conquista da América em 2010, quando o Colorado derrotou o Chivas do México e sagrou-se bicampeão do continente.

Enquanto a massa colorada entoava o tradicional cântico de homenagem ao rival, o gringo pegou da mão de um dos milhares colorados presentes no gigante, um caixão com as cores do rival, festejando junto com a torcida.

2. Final do Gauchão – 2011

D’alessandro voltou a repetir a corneta ao rival, na conquista do Campeonato Gaúcho de 2011. O Inter havia perdido o jogo de ida por 3 x 2 no Beira-Rio, desta forma, o Grêmio tinha tudo para ser o campeão na oportunidade.

Contudo, o Colorado devolveu o placar e levou o confronto para os pênaltis, na qual saiu vencedor e se tornou o campeão estadual, na casa do rival. Após o jogo, D’ale foi festejar com a torcida colorada e durante a celebração, novamente ergueu o caixão com as cores do tricolor.

3. Campeonato Brasileiro – 2015

Após ser goleado por 5 x 0 pelo tricolor no clássico do primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2015, o Inter armou um cenário de revanche para o confronto do returno.

Em um jogo muito truncado, o Colorado conseguiu vencer o Grêmio pelo placar de 1 x 0 e após o apito final, D’alessandro não iria deixar de provocar o maior rival. E para variar, o gesto do gringo foi novamente ir até o setor da Guarda Popular e novamente erguer o objeto tradicional das cornetas do argentino.

Naquela ocasião, o Inter como instituição também provocou o Grêmio, onde após o término do jogo, foi exibido uma mensagem no telão do Beira-Rio com a frase: “Esse clássico tem dono”.

Com isso, a partir de Sábado, D’ale vai para seus dois últimos clássicos da carreira. Ainda com a incerteza de que irá entrar durante os jogos, fica a expectativa de como será a atitude do gringo, caso o colorado venha a eliminar o maior rival.

Comentários do Facebook

- Publicidade -