7 curiosidades sobre Caçapava

Peça fundamental em grandes times do Inter, Luís Carlos Melo Lopes, o Caçapava, tem o nome marcado na história do clube. Incansável marcador, o primeiro volante foi sustentação dos trios de meio-campo do bicampeonato brasileiro em 1975 e 76 junto de Falcão e Paulo César Carpegiani, e depois Batista.

As sete curiosidades sobre a carreira de Caçapava

  1. Caçapava do Sul: assim como muitos jogadores do futebol brasileiro, principalmente no passado, Caçapava passou a ser conhecido pelo nome do lugar onde nasceu.
  2. Meio-campo histórico: ao lado de Paulo Roberto Falcão e Carpegiani, e depois Batista, o volante entrou para a história não só do Colorado, mas do futebol nacional, ao formar trios de meio-campo dos mais importantes que já atuaram nos gramados brasileiros.
  3. 6 títulos pelo Inter: com a camisa vermelha, atuou por sete anos, nesse tempo levantou seis taças, sendo dois Campeonatos Brasileiros e quatro Campeonatos Gaúchos.
  4. O homem que parou Rivellino: na semifinal do Brasileirão de 1975, o volante recebeu do técnico Rubens Minelli a “simples” missão de marcar ninguém menos que Roberto Rivellino. Desafio esse que foi cumprido com excelência, pois o ídolo do Flu nada fez na partida que o Colorado venceu por 2 a 0. 
  5. Seleção da Bola de Prata: em 1978, Caçapava foi eleito para a Seleção da Bola de Prata, tradicional prêmio da Revista Placar que nomeia os 11 melhores jogadores do Brasileirão.
  6. Saída do Colorado para o Corinthians: na época, o então presidente do time paulista, Vicente Matheus, queria Falcão, mas como o Clube do Povo não cedeu o jogador, a equipe Alvinegra levou Caçapava. No Parque São Jorge, o meio-campista foi campeão paulista em 1979.
  7. Fobia de cobra e aranha: volante marcador, que gostava de bater no adversários, Caçapava tinha medo de cobra e aranha. Pelo menos, é o que diz a lenda, que o meio-campista tinha fobia desses animais.

Comentários do Facebook

- Publicidade -