7 motivos explicam por que o Inter vendeu Rodrigo Dourado

O Internacional vendeu o volante Rodrigo Dourado ao Atlético San Luis, do México, por US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões). O clube continuou com 30% dos direitos econômicos sobre o atleta e ele vai se apresentar ao time mexicano nos próximos dias.

Dourado estava em alta no Colorado, porém a direção já havia tomado a decisão sobre a transferência do jogador há alguns meses. O clube considerou que o ciclo do jogador chegou ao fim e alguns motivos foram pontuados para a saída.

O alto salário do volante, que está no Internacional desde as categorias de base, serviu como alívio para a folha salarial do clube. A transferência, que ainda teve compensação financeira, ajuda o Colorado a trazer outros jogadores na próxima janela de transferências.

O ambiente ruim e a vontade de deixar o clube por parte de Dourado também são motivos para a saída. O atleta estava insatisfeito no Internacional e chegou a ficar fora dos planos da equipe no início da temporada, sob o comando de Alexander Medina.

Outro fator que motivou a transferência foi a necessidade de um grupo menor para satisfazer a comissão técnica. O Inter tinha 38 jogadores no elenco e tem o objetivo de contar com apenas 30 atletas para o restante da temporada.

Além disso, a direção não queria contar com Dourado nas próximas temporadas e a saída do jogador serve para dar mais espaço para Johnny. A joia das categorias de base do Colorado está dentro dos planos do clube, porém acabou sendo deixada de lado nos últimos meses.

Os sete motivos que explicam a transferência de Dourado:

  1. Alto salário
  2. Inter recebeu grana (ele sairia de graça em janeiro)
  3. Ambiente ruim
  4. Rodrigo Dourado queria sair
  5. Mano Menezes quer um grupo menor (o Inter tinha 38 jogadores)
  6. Espaço para Johnny
  7. Direção não queria Dourado

Dourado estava fora do Inter desde a chegada de Mano

Rodrigo Dourado estava em baixa no Internacional e teve o futebol recuperado pelo técnico Mano Menezes. O atleta já estava de saída do Colorado durante a chegada do treinador, conforme foi revelado pelo mesmo em entrevista coletiva.

“Quando cheguei, tive uma conversa com vários jogadores. Uma deles foi com o Dourado. Minhas conversas são claras. Eu perguntei o que ele pensava da vida. Em função das circunstâncias, ele falou que era a hora de seguir a vida. Eu sempre respeito isso”, afirmou o técnico.

Comentários do Facebook

- Publicidade -