Adriano Imperador por pouco não veio jogar no Internacional

Adriano, o ‘Imperador’, poderia ter vestido a camisa do Internacional em 2013, mas o negócio acabou não acontecendo. A chegada do centroavante no Beira-Rio tinha, inclusive, o aval de Dunga, então treinador do Colorado na época, que não o levou para a Copa do Mundo de 2010.

Assim revelou o diretor executivo do Internacional na época, Newton Drummond, em entrevista à ESPN.

“Em 2013, o Dunga quis contratar o Adriano Imperador. Não chegamos a fazer proposta, mas avançamos no sentido de saber como estava o Adriano. E ele tinha um problema de tendão de Aquiles. À época, a informação que tínhamos era de que ele estava sem mobilidade, no pé direito ou esquerdo. Ele ia precisar de um tempo. E o investimento não era barato”, disse.

Depois de desistir da contratação de Adriano, a diretoria tentou Júlio Baptista. O Inter chegou a fazer proposta, mas a questão financeira pesou, pois o valor pedido pelo jogador ia além do que o clube poderia pagar.

Como na quase vinda ao Internacional, extra-campo atrapalhou a carreira de Adriano Imperador

A não contratação de Adriano pelo Inter foi um reflexo do que se tornou a carreira de um dos jogadores brasileiros de maior potencial para jogar futebol. Didico, como carinhosamente é chamado, era uma máquina. Fisicamente era imparável, e somando a velocidade e a habilidade que tinha, se tornou um dos principais jogadores da Inter de Milão e da seleção brasileira.

Porém, os problemas familiares atrapalharam a carreira de Adriano. Psicologicamente abalado, os problemas com peso, lesões e falta de vontade para continuar no futebol, acabaram se sobressaindo em relação ao seu talento dentro de campo.

O último grande momento do atacante foi em 2009, sendo protagonista do título do Flamengo no Brasileirão.

- Publicidade -