Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Alan Patrick não se aguentou e chorou!

Destaque no time comandado pelo técnico Eduardo Coudet, o meia-atacante Alan Patrick, do Internacional, se emocionou ao falar sobre o falecimento de sua mãe. Ele comentou a situação em entrevista ao ge.globo, afirmando que o ocorrido serviu como virada de chave em sua carreira, quando ainda estava no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

“A gente fica mais velho, mais experiente. No ano de 2018, eu tive uma virada de chave importante na minha cabeça que fez com que eu focasse mais, priorizasse melhor o meu trabalho e consequentemente isso foi acontecendo. (Isso aconteceu) depois do falecimento da minha mãe”, salientou o meia-atacante do Colorado.

De acordo com o jogador, a morte da mãe o fez repensar algumas situações em sua vida. Desta forma, ele mudou algumas atitudes e a questão acabou tendo reflexo na sua carreira. Desta forma, Alan Patrick está vivendo uma de suas melhores versões no Inter.

“Foi uma virada que fez eu mudar algumas coisas, sabe, no caminho. Essa virada de chave foi por isso, pensando nessa linha, de fazer por ela, algumas coisas que, enquanto ela vivia, a gente desagradava com alguns comportamentos e depois teve a virada de chave. Eu tento fazer por ela. Hoje, tenho minha família, meus filhos. Sabemos da responsabilidade que como pai, somos espelho para eles, estão nos olhando o tempo todo”, disse o meia.

Alan Patrick cita detalhes de sua carreira

Ainda na entrevista, Alan Patrick concedeu alguns detalhes sobre sua carreira. O atleta destacou que gosta de participar da armação da jogada, dando assistências para seus companheiros. Para exemplificar a situação, ele citou um passe dado em sua passagem pelo Inter.

“Eu gosto de participar da armação da jogada, da criação. Às vezes uma assistência me dá o mesmo prazer do que um gol. Teve uma no Shakthar pela Champions contra um time da Croácia. Eu faço uma jogada individual e dou assistência para o Dodô, brasileiro que está na Fiorentina. Foi uma assistência bonita. Uma recente agora, aqui pelo Inter, contra o Vasco, aquela do Maurício por elevação. Fora as que não viram gol né”, salientou Alan.