Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Alessandro Barcellos pode encerrar ciclo no Inter em 2024

No último domingo (9), o presidente Alessandro Barcellos foi reeleito no comando do Internacional. O mandatário terá a oportunidade de dar continuidade ao trabalho que está sendo construído desde 2021. Desta forma, o dirigente terá mais uma oportunidade de conquistar um título em 2024, encerrando um ciclo de anos no Beira-Rio.

Após três anos de trabalho para melhorar a situação financeira, o Colorado definiu a prioridade de conquistar títulos no triênio de 2024 a 2026. Na próxima temporada, o clube vai disputar o Gauchão, o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e a Sul-Americana. A intenção é de que pelo menos um título seja conquistado durante o período.

O Internacional chega como um dos principais favoritos para conquistar o título das competições citadas. Após um bom término de temporada em 2023, o Colorado acredita que tem condições para chegar forte em 2024. Além do atual elenco, o Clube do Povo ainda deve contratar reforços pontuais que venham para assumir a titularidade.

Entre os principais alvos do Colorado, os principais são: Gregore (Inter Miami), Gustavo Scarpa (Nottingham Forest) e Lucas Alário (Eintracht Frankfurt). O presidente Alessandro Barcellos mantém conversas com os três nomes e vive otimismo para anunciar as contratações nos próximos dias. No entanto, as situações ainda estão indefinidas.

Alessandro Barcellos define postura do Inter

Em entrevista ao programa Donos da Bola, o presidente Alessandro Barcellos resumiu a postura do Colorado na janela de transferências. O mandatário acredita que o clube precisa de contratações pontuais que venham para fortalecer o elenco, mas não pretende tomar riscos que possam atrapalhar a situação financeira do clube.

“Você tem que olhar para o elenco, para o planejamento. Entender que precisamos de mais do que um ou dois jogadores. Daí é pegar esse valor e fazer ter eficiência. Mas claro, deixar claro que isso não é o suficiente para trazer Cristiano Ronaldo e Messi, mas sim jogadores importantes dentro das necessidades”, salientou o dirigente.