Alô Inter: Ypiranga estudou 1.200 jogadores para fazer time finalista do Gauchão 2022

Finalista do Campeonato Gaúcho de 2022, o Ypiranga teve uma boa montagem de elenco para a temporada. O executivo de futebol da equipe, Fárnei Coelho, explicou a ‘fórmula do sucesso’ em entrevista para a GaúchaZH, na manhã de quarta-feira (30).

Entre os motivos que explicam o sucesso do Ypiranga, o banco de dados do clube, que analisou mais de 1,2 mil nomes para montar o time, chama a atenção. O profissional falou sobre a forma que essa busca por jogadores é realizada.

“Toda hora tu precisas estar atualizando, vendo jogos e trocando informações com os outros. Tu não podes contratar um jogador que estava muito bem no ano passado”, comentou o dirigente.

Segundo Fárnei Coelho, o Ypiranga começou a elaborar uma tabela no início da pandemia, em meados de 2020. Ela é preenchida manualmente e conta com atletas de todas as divisões principais dos estaduais do país, além das divisões secundárias de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul.

No levantamento com a presença dos atletas, constam número de jogos, peso, altura, posição, faixa salarial, tempo de contrato e posições dos principais destaques do país.

Logo depois de encontrar jogadores que se encaixam no perfil da equipe, o Ypiranga olha o valor salarial. Dessa forma, a equipe consegue formar times baratos e competitivos (a folha atual é cerca de R$ 187 mil, agregando a comissão técnica de Luizinho Vieira é R$ 250 mil).

A procura do Ypiranga em 2022

Entre as caracteristicas procuradas nos atletas, o Ypiranga prioriza jogadores que sejam idealizados pela comissão técnica. O objetivo em 2022 foi montar um time ofensivo que atue preferencialmente no esquema 4-2-3-1.

Para a Série C, o Ypiranga planeja subir a folha salarial e deve passar por uma nova analise de dados. Nesse momento, o clube vai priorizar a busca por atletas que se destacaram nos estaduais em clubes que tenham um orçamento baixo.

Comentários do Facebook

- Publicidade -