Assistências e gols: Abel Hernández é peça importante no Fluminense

0

Possível adversário do Internacional em fases futuras da Copa Libertadores da América, o Fluminense tem contado com a boa fase de um velho conhecido da torcida colorada: Abel Hernández.

Na noite desta terça-feira (25), o Fluminense assegurou a primeira colocação do Grupo B ao derrotar o River Plate no Monumental. Hernández entrou aos 29′ do segundo tempo e deu o passe para o gol de Yago Felipe que selou a vitória do time carioca.

Reserva imediato de Fred, ídolo do Flu, o centroavante de 30 anos tem entrado bem e contribuído para a boa fase do Tricolor das Laranjeiras, que conquistou o vice-campeonato do Cariocão no último sábado (22).

Além da assistência, já são quatro gols em oito jogos (apenas três como titular), o que dá, aproximadamente, uma participação em gol a cada 59 minutos. Apesar de ser peça fundamental na rotação de elenco do técnico Roger Machado, é muito difícil que Abel Hernández conquiste a titularidade.

Isso porque, apesar dos seus 37 anos, Fred ainda acrescenta bastante tecnicamente para a equipe. Ontem, o atacante deu duas belas assistências para os gols de Nenê, e foi eleito o craque da partida.

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Abel Hernández não deu certo no Sul

Contratado para substituir Guerrero, que acabou sofrendo uma lesão grave no joelho esquerdo, Abel Hernández acabou não engrenando nem com Eduardo Coudet nem com Abel Braga. Foram apenas seis gols e uma assistência em 31 partidas com a camisa colorada.

O atleta até chegou a jogar o Gauchão deste ano (dois jogos e um gol marcado). Como possuía vínculo até junho de 2021, o clube gaúcho resolveu, então, fazer uma rescisão amigável e liberar o jogador, que acabou acertando com o Fluminense.

Revelado pelo Central Español, um clube de menor expressão no Uruguai, Abel Hernández foi contratado pelo gigante Peñarol e logo chamou a atenção da Europa. Teve excelentes passagens por Palermo-ITA e Hull City-ING: foram, respectivamente, 46 e 49 participações em gol.

Com valores na casa dos 12 milhões de euros, foi a maior contratação da história do clube inglês à época. A excelente fase e bom potencial credenciaram o atacante a ser convocado para a Copa do Mundo de 2014.

O atacante se transferiu para o CSKA e posteriormente para o futebol do Catar, onde terminou seu contrato e ficou sem clube. Livre no mercado, Também havia recebido propostas da Turquia e de Portugal, mas decidiu voltar para a América do Sul muito por ficar próximo das filhas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.