Beira-Rio pode apresentar novidades importantes nos próximos meses

- Publicidade -

- Publicidade -

Parceira do Beira-Rio na gestão de espaços do estádio, a Brio planeja um ano de 2022 ainda com incerteza por conta da pandemia. Apesar disso, há reservas para dois shows de estádio inteiro. Também há um processo de digitalização que facilitará a experiência do torcedor.

Um plano que existe é de fazer do estádio um ponto de encontro sete dias por semana.

A ponte para isso acontecer é conectar o Beira-Rio ao novo trecho da orla, fazendo um ponto de encontro para quem frequenta o espaço do Estádio.

- Publicidade -

Paulo Pinheiro, CEO da Brio, falou um pouco sobre esse início de 2022 e liberação do público total.

”Neste exato momento, fazendo o planejamento e orçamento para 2022, com alguns cenários. É muito difícil fazer previsões. Estamos desde outubro com a liberação de torcedores, mas percebemos que, mesmo com ela, o público não está vindo com aquela vontade que imaginávamos. Há ainda todas essas restrições da pandemia, agora veio a nova cepa. Olhando toda a situação, não será um ano quem que tudo se resolverá ou será resgatado. Por um motivo: as pessoas mudaram seus hábitos e decisões financeiras. Isso afeta a nossa exploração dos negócios no Beira-Rio, que precisa de gente, de público, seja no futebol, em eventos ou no varejo. Esse comportamento de compra que o varejo vem adotando, com a aceleração das compras online, também está conosco. Aprimoramos processos para apressar nossa digitalização.”

- Publicidade -

Sobre a digitalização, o CEO explicou um pouco sobre.

”É a tal da jornada do cliente que o pessoal fala muito em varejo e comércio, tem de olhar o passo a passo que torcedor cumpre para ingressar no estádio, transformamos em mais digital possível. Estamos procurando a vida do torcedor para adquirir o ingresso e usufruir da experiência no jogo. Perseguimos essa facilitação da vida das pessoas. O que é fundamental, diante do cenário de limitação econômica e de oferta de conteúdos na palma da mão do torcedor. Sim, temos esse cenário de limitação financeira, muitas empresas e pessoas estão se recuperando. O torcedor faz escolhas. Quando tem de pensar em entretenimento, em competir com outros entretenimentos, tenho que transformar a experiência em algo muito melhor do que ficar no conforto em casa. Ir ao estádio tem de ser algo fácil ao torcedor.”

Comentários do Facebook

- Publicidade -