Bola não saiu: o VAR poderia validar o gol do Inter contra o Sport?

Presidente do Inter prometeu entrar em contato com a CBF

0

Mais uma vez o duelo do Inter contra o Sport foi recheado de polêmicas. Em pelo menos três lances a arbitragem foi questionada. O que mais chamou atenção foi uma jogada de Patrick, no fim do jogo, quando o Pantera cruzou e a bola não saiu, mas o bandeirinha levantou e o árbitro apitou.

O VAR não poderia validar o gol do Inter porque a jogada foi parada antes de chegar em Galhardo. Ou seja, antes mesmo do chute acontecer, impedindo que houvesse revisão do lance. O assistente achou que a redonda havia saído por completa e decidiu trabalhar.

O correto seria esperar a conclusão do lance, para assim assinalar a saída da bola. Então, o VAR poderia ter sido acionado, para verificar o lance. Aliás, foi muito parecido com o segundo gol sofrido pelo time no jogo do Brasileirão 2020, em que Marcelo Lomba acreditou que a bola tivesse saído.

Presidente do Inter vai reclamar com a CBF

O presidente Alessandro Barcellos não gostou nada da arbitragem e prometeu entrar em contato com a CBF. Ele fez uma série de publicações no Twitter, ainda no domingo (30), criticando as decisões tomadas em campo.

Além do lance em que a bola não parece ter saído, o pênalti marcado com o toque no braço de Maurício é bem questionável. O ex-árbitro Paulo César Oliveira, que estava na equipe de transmissão do Premiere, disse que não teria marcado a penalidade. Porém, era um lance interpretativo.

O lance do impedimento também é duvidoso. O VAR é algo tecnológico, operado por humanos. Um lance muito ajustado, em que um frame a mais ou a menos poderia influenciar na marcação ou não do impedimento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.