Brasileirão 2021 teve 130 jogos reagendados pela CBF

- Publicidade -

- Publicidade -

O Campeonato Brasileiro de 2021 teve 130 de seus jogos reagendados pela CBF, conforme número levantado pelo jornalista Rodrigo Mattos, em seu blog no UOL. Um número menor que do ano passado, quando foram remarcadas 146 partidas por conta da pior fase da pandemia. Porém, a questão principal do calendário deste ano é a modificação das datas em razão de conflitos de jogos e seleção brasileira.

De princípio, o calendário da CBF já previa que 18 rodadas seriam afetadas por Copa América e eliminatórias. E o que se provou na prática foi a desorganização costumeira da entidade que organiza o futebol brasileiro.

Adiamento das partidas

- Publicidade -

Como era de se esperar, os clubes que tiveram seus atletas convocados para as suas respectivas seleções em data-Fifa solicitaram o adiamento dos jogos.

Ademais, os clubes pediram adiamento das partidas por causa da presença de público. Um exemplo disso foi o Bahia, que não pôde ter o seu torcedor de início e teve o jogo contra o Ceará adiado.

Além disso, os times que foram avançando de fase simultaneamente em mais de uma competição, também solicitaram a alteração na data de seus jogos.

- Publicidade -

A maior parte das alterações na tabela advém da solicitação das emissoras que detém os direitos de transmissão. Entretanto, essas mudanças pouco impactam, pois modificam os jogos em apenas um dia ou hora.

Posição da CBF

Como justificativa, a Confederação Brasileira de Futebol publicou um texto em sua página.

“Muito importante reiterar que a maior competição do país teve, além de todos os prejuízos causados pela pandemia da Covid-19, desafios extras nesta temporada, como o adiamento de vários jogos por conta de convocações da Seleção Brasileira, da realização da Copa América no país, das mudanças de datas de competições internacionais, da presença de quatro clubes brasileiros nas finais das Copas Libertadores e Sul-Americana, além da transferência de partidas para viabilizar a isonomia em relação ao retorno do público aos estádios”.

Resumindo, a CBF pede que os clubes não tenham bons jogadores que possam ser convocados para a seleção. E também solicita que não sejam bem sucedidos nas competições que disputam.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

8 técnicos para comandar o Internacional em 2022