Carlos De Pena abriu o jogo sobre permanência no Inter

Um dos destaques do time de Mano Menezes, Carlos De Pena faz parte da lista de jogadores emprestados, por conta dos conflitos no Leste-Europeu. Com vínculo até o fim de dezembro, o uruguaio manifestou o desejo que possui de permanecer na capital gaúcha, mas indicou cautela quanto as questões burocráticas.

A resposta foi dada ao repórter Bruno Ravazzoli, do Globo Esporte. Além de ressaltar o desejo de permanecer, De Pena indicou o momento de felicidade que tem enfrentado em Porto Alegre, algo que parecia distante para o meia, por conta da situação caótica na Ucrânia.

“Tenho contrato com o Inter até dezembro e estou desfrutando o momento. Estou em um lugar onde quero estar, onde estou feliz, me sinto cômodo como se estivesse em casa. E quando chegar o momento, vamos falar. Estou tratando de dar o melhor e ajudar a equipe, que é o mais importante”, disse o uruguaio.

Carlos De pena quer ficar no Inter

O meia charrua é uma das peças fundamentais da equipe. Contratado para atuar como ponta-esquerda, ainda sob indicação de Cacique Medina foi com Mano Menezes que De Pena alcançou o alto nível jogando na meia-cancha, de forma mais recuada.

A situação contratual de De Pena é a mais viável para o clube dentre os atletas emprestados. O vínculo com o Dinamo de Kiev vai até o final do ano. Depois disso, o uruguaio estará livre para assinar com um novo clube e deverá se tornar oficialmente jogador do Inter.

Além de De Pena, Wanderson e Vitão completam o time de jogadores com vínculo de empréstimo. Para ficar com o atacante, o Inter precisará desembolsar cerva de 4 milhões de euros. Já o defensor tem situação delicada e a direção alvirrubra trabalha para ampliar o tempo de contrato, que por ora, vigora até o fim de junho.

- Publicidade -