Carrasco do Inter na Copa do Brasil passou vergonha na Série D

Em março desse ano, o Internacional foi derrotado por 2 a 0 pelo Globo-RN e foi eliminado precocemente da Copa do Brasil de 2022. O vexame foi desastroso para o clube gaúcho, que agora tem a história manchada pelo time, que não vem se destacando tanto assim.

O Globo, inclusive, teve uma péssima campanha na quarta divisão do Campeonato Brasileiro. A equipe terminou em apenas sétimo lugar em seu grupo da série D, com uma campanha péssima. Foram 12 pontos no total, quase três vezes menos que o primeiro colocado do grupo, o Retrô, que fez 33 no total.

A eliminação ainda dói no orgulho do torcedor colorado, mas também nos cofres do time. Com a eliminação na Copa do Brasil, o Internacional deixa de faturar R$ 1,5 milhão, prejudicando diretamente o plano orçamentário de 2022. A eliminação também foi um dos fatores que culminaram na demissão do técnico da época, Medina.

Ex-dirigente explica queda precoce do Inter

Emílio Papaléo Zin concedeu entrevista ao repórter Rodrigo Oliveira, da Gaúcha ZH, logo depois do anúncio da saída do dirigente do Inter e um dos temas abordados foi o vexame contra o Globo-RN, na Copa do Brasil.

Questionado sobre o tema, o ex-dirigente afirmou que Medina enxerga como imperdoável a derrota e que não conseguiu encontrar palavras para explicar o vexame. Além disso, Papaléo afirma que o Colorado pode ter entrado em campo com um sentimento de “já ganhou”.

“Tive uma conversa com o Medina na época sobre isso. Ele disse que, de tudo que tinha feito, a única coisa indesculpável e injustificável foi a derrota para o Globo. Nem ele sabe o que aconteceu. Foi uma desmobilização. Talvez tenhamos entrado com aquela história de ”já ganhou”. Enfim, foi algo para virar a página e esquecer”, afirmou Papaléo.

Comentários do Facebook

- Publicidade -