Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Cartada final de Alessandro Barcellos pode fazer o Inter trazer três craques

A janela de transferências de verão está chegando ao fim no futebol brasileiro. O departamento de futebol do Inter segue em busca de reforços e ainda pretende trazer três jogadores no mercado. Aliado a isso, o presidente Alessandro Barcellos mantém conversas para concretizar negociações que estão se desenrolando nos bastidores.

O primeiro grande objetivo do Colorado é a aquisição de um lateral-esquerdo. Um dos nomes monitorados é o de Bernardo, de 28 anos, que pertence ao Bochum-ALE. O atleta começou a carreira no futebol paulista, porém fez a carreira na Europa. Ele foi observado pela direção colorada no duelo diante do Werder Bremen, quando o clube negociava com Borré.

O Inter acredita que a lateral-esquerda é a maior carência do elenco de Eduardo Coudet. Além de Bernardo, outros nomes são monitorados pelo departamento de futebol. O maior sonho da direção é Alex Sandro, que tem contrato com a Juventus-ITA até junho. Neste caso, o Colorado teria que esperar até a próxima janela de transferências para oficializar o acordo.

Além disso, o Clube do Povo segue disposto a fechar com o volante Thiago Maia. Ainda existe uma diferença na oferta colorada e a exigência financeira do Flamengo. Desta forma, o presidente Alessandro Barcellos pode fazer um movimento para convencer os dirigentes do Rubro-Negro. O meio-campista chegaria para disputar posição com Fernando.

Alessandro Barcellos trabalha por Borré

O Inter ainda pretende adiantar a chegada do atacante Rafael Borré, que está emprestado ao Werder Bremen e já tem um acordo com o Colorado. O atleta deve desembarcar em Porto Alegre até o começo de julho, porém os dirigentes do alvirrubro tentam diminuir o prazo de chegada. Caso tenham sucesso, o colombiano pode chegar na atual janela.

O centroavante não vem sendo utilizado no time titular do Werder Bremen e a equipe já encaminhou a permanência na Bundesliga. Com isso, o clube não teria obstáculos para aceitar a liberação de Borré antecipadamente. Porém, os alemães fazem jogo duro nas tratativas e a antecipação não é tratada como algo alinhavado.