Casagrande detona festa do Inter e faz alertas para Patrick

- Publicidade -

- Publicidade -

A comemoração dos jogadores do Internacional após a vitória no GreNal, por 1 a 0, neste sábado (6), ainda está gerando polêmica entre os comentaristas. Parte da imprensa considera exagerada a postura de alguns atletas.

Para Casagrande, a atitude de Patrick passou dos limites. Sem citar os anos de provocações, inclusive mais pesadas, do elenco do Grêmio, o comentarista detonou a brincadeira com os caixões da Série B.

“Patrick, do Internacional, foi muito mal com a provocação absurda e desrespeitosa com os adversários do Grêmio. Cânticos, provocações e gozações desse tipo são somente para torcedores. Pegar um caixão azul para provocar os rivais em situação delicada na luta contra o rebaixamento era óbvio que terminaria em violência”, disse Casagrande.

- Publicidade -

Na Rádio Gaúcha, Maurício Saraiva foi um dos mais exaltados. Seguindo a linha de Casagrande, afirmou que as provocações devem ser feitas por parte dos torcedores.

Patrulha contra o Inter

O curioso desta postura é justamente surgir no momento em que o Inter inverte a posição, entre provocador e provocado. Durante os últimos 5 anos, em todas as oportunidades que tiveram, os jogadores do Grêmio, alguns ainda no elenco, aproveitaram para cantar músicas como “1 minuto de silêncio para o Inter”.

- Publicidade -

Casagrande ainda comparou outras provocações e condenou esse tipo de atitude.

“O comportamento de Patrick é condenável. Um profissional de futebol deve respeitar o adversário e não misturar com o que os torcedores fazem. Isso, por sinal, já vem acontecendo há um tempo com outros jogadores e poderia ser evitado. O “cheirinho” do Flamengo ou o “Palmeiras não tem Mundial” são provocações que acontecem entre os torcedores. Não com os jogadores”, destacou o comentarista.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

8 técnicos para comandar o Internacional em 2022