CBF muda períodos de transferências: veja como vai funcionar

A CBF anunciou a criação de uma janela de transferências nacional para 2022, conforme exigência feita pela FIFA. De início, essa regra se aplicará aos clubes das Séries A e B do futebol masculino, sendo estendida aos demais em 2023.

Agora, será necessário respeitar o período de transferências entre os clubes brasileiros, seguindo as mesmas regras aplicadas às transações internacionais. Ou seja, nenhuma transferência nacional poderá ser realizada por clubes fora deste período, com exceção dos atletas sem contrato. Os atletas emprestados só poderão voltar aos seus clubes durante o período das janelas.

As janelas de transferências serão nas seguintes datas:

  • Primeiro semestre: de 19 de janeiro a 12 de abril;
  • Segundo semestre: de 18 de julho a 15 de agosto.

Essas janelas eram para ter sido criadas há dois anos. Porém, com a pandemia, foram adiadas e começarão a valer a partir de 2022. As mudanças serão oficializadas nos próximos dias.

CBF prevê melhor planejamento dos clubes

“Vai ter que ser feita uma melhor gestão dos elencos. A janela fecha após a primeira rodada do Brasileiro, e o clube terá que utilizar aquele time por três meses até a abertura do período seguinte, em agosto”, disse o diretor de registro, transferência e licenciamento de clubes da CBF, Reynaldo Buzzoni.

Além de um melhor planejamento, a nova regra busca evitar casos como o de Breno Lopes, do Palmeiras. O atacante foi o autor do gol do título da Libertadores de 2020, mas não jogou o Mundial de Clubes por não ter sido registrado no período devido. Até então, era possível negociar atletas em qualquer período, apenas era necessário respeitar o prazo de inscrição de cada competição.

Comentários do Facebook

- Publicidade -