CBF toma atitude e bate o martelo sobre a transmissão de jogos no Brasil

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) publicou uma nota de esclarecimento para falar sobre a proibição da exibição de imagens dos narradores e comentaristas das emissoras de rádio em suas cabines e/ou tribunas nos estádios. A possibilidade gerou revolta de vários veículos de rádio em todo o país e o diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, foi procurado para falar sobre o assunto.

A entidade descartou a medida e explicou o motivo da cogitação. A CBF estudou a possibilidade de proibir as imagens das rádios, pois alguns veículos estariam burlando a norma, mostrando trechos do jogo. Apesar dos ocorridos, a entidade percebeu que pode fiscalizar quem estiver cometendo os atos.

CBF atualizou o protocolo de imprensa

A CBF atualizou o protocolo de imprensa para tratar sobre o tema:

“d. As entradas ao vivo de emissoras de TV dentro do estádio (em qualquer dependência, incluindo sala de coletiva de imprensa e zona mista) estão permitidas apenas às detentoras de direitos de transmissão da referida competição.

Os perfis oficiais dos clubes envolvidos na partida também estão autorizados. As rádios e canais digitais que realizam a transmissão da partida em áudio podem exibir imagens ao vivo apenas com a câmera direcionada aos narradores desde que estes não estejam com o gramado ao fundo (não estão autorizadas tomadas de torcida, comemorações ou de qualquer fato ocorrido no campo, antes, durante e depois do jogo).

Os profissionais de imprensa credenciados para acesso aos estádios não têm autorização para acompanharem a chegada dos ônibus e o desembarque das delegações.

A produção de conteúdo destes momentos é exclusiva dos detentores de direitos de transmissão de TV e da comunicação do clube.

Importante que todos sigam as instruções acima, evitando sanções por parte da organização do evento, prejudicando o trabalho de todos”.

- Publicidade -