Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Conmebol divulga áudio do VAR no gol anulado de Mercado; Admitiu erro?

Na noite da última quarta-feira (27), o Internacional encarou o Fluminense, no Maracanã, pela partida de ida das semifinais da Copa Libertadores da América. O confronto terminou em empate por 2 a 2 e, na semana que vem, as duas equipes definem a classificação no Beira-Rio. O Colorado só precisa de uma vitória simples para garantir a vaga na decisão.

No entanto, apesar da definição na primeira partida, uma situação acabou gerando polêmica nos bastidores. Isso porque, no início do segundo tempo, o Clube do Povo teve um gol anulado. Em cabeceio, Gabriel Mercado mandou para as redes, porém houve um pequeno desvio na mão do defensor que acabou cancelando o tento após revisão no VAR.

Após o término da partida, a Conmebol divulgou o áudio do árbitro de vídeo na manhã desta quinta-feira. Com isso, foi descoberta uma novidade sobre a revisão. Conforme o vídeo, o juiz só pediu para revisar a jogada depois do aviso de um jogador do Fluminense.

“Me disse um só jogador que quando cabeceia pega na mão”, iniciou Darío Herrera, que ainda confirmou com outro atleta do time carioca: “Seu companheiro me disse que cabeceia e pega na mão. Eu passei a informação ao VAR e estamos checando”. Em seguida, para completar, o árbitro de vídeo anula o gol: “Há mão de eminência no cabeceio. Depois da cabeça, pega na mão de Mercado”.

Internacional reclama sobre a Conmebol em nova imagem

O lance do gol anulado de Gabriel Mercado gerou polêmica nas redes sociais. O Internacional reclama que a bola teria batido no braço de André antes de chegar no argentino, então deveria ser marcado pênalti. No entanto, a arbitragem acabou não marcando o lance favorável ao Colorado.

“Lamentavelmente, fomos ver agora no vestiário, tem um lance que poderia ter sido verificado pelo VAR, no cruzamento do gol do Mercado nitidamente o jogador não só bate na bola como salta com a mão para bater. Com essa discussão de arbitragem, de possíveis condicionamentos que achamos que o futebol brasileiro precisa repensar, quero registrar essa inconformidade que nós achamos importante fazer”, disse o presidente Alessandro Barcellos.