Zé Gabriel e Galhardo podem ser punidos e afastados do Inter

0

O comodismo de grande parte do elenco do Inter muito se explica por episódios como este a ser relatado. O zagueiro Zé Gabriel e o atacante Thiago Galhardo irão ser punidos pela direção colorada pelos recentes episódios de falta de comprometimento. A informação é do repórter Lucas Dias, da Rádio Grenal.

Zé Gabriel foi visto em uma festa clandestina em Porto Alegre, no mesmo dia que o Internacional foi derrotado pelo Athletico-PR por 2 a 1, pela 13ª rodada. O episódio, que contou com o apoio do “Disk Balada”, só não terminou em uma confusão pois o atleta abandonou o local antes da torcida organizada chegar. O atleta

Uma semana depois, foi a vez de Thiago Galhardo ser flagrado em uma aglomeração na Serra Gaúcha na mesma data em que Internacional e Cuiabá se enfrentavam – com um sofrível empate em 0 a 0.

Apesar de não estarem disponíveis para as partidas em questão (o zagueiro tem uma lesão muscular e o centroavante cumpria suspensão pelo terceiro amarelo), o mínimo que estes atletas profissionais deveriam fazer é prestarem apoio aos seus companheiros de equipe no dia do jogo.

A situação ainda piora quando os jogadores não comparecem aos estádios para ir em compromissos a lazer – ainda mais que ainda estamos em época de pandemia, nos aproximando dos 560 mil mortos pela covid-19 em nosso país.

Foto: Reprodução Twitter

Elenco se revolta contra direção e cria ambiente instável no Internacional

A fase terrível do Internacional vivida dentro de campo vai criando um ambiente ainda mais tenso fora dele. Segundo o jornalista Vagner Martins, através do seu “Canal do Vaguinha”, o elenco colorado rompeu com toda a direção.

Os líderes do elenco não gostaram que o nome do presidente Alessandro Barcellos não estava incluído nas faixas estendidas no Beira-Rio na última semana e acusam os cartolas colorados de falta de blindagem pelas eliminações recentes. Além disso, pedem agilidade por reforços e entendem que o grupo atual não é qualificado para seguir firme no Brasileirão.

Em participação especial no canal do jornalista, o jornalista Thaigor Janke afirmou que, apesar da imensa pressão sofrida internamente, nem o vice de futebol João Patrício Herrmann nem o diretor executivo Paulo Bracks vão ser demitidos hoje – mas tudo pode mudar nos próximos dias.

Herrmann, que é o mais ameçado no cargo atualmente, tem apoio do presidente, mas enfrenta uma forte oposição causada pela estrutura política do Internacional – com os três movimentos que hoje regem o clube: Academia Colorada, Convergência Colorada e Inove Inter.

Ainda sobre os reflexos do tropeço diante do Cuiabá: de acordo com informações apuradas primeiramente com o portal Vozes do Gigante e posteriormente confirmadas por Vagner Martins, Taison se irritou bastante com a postura do time e cobrou de todos os jogadores no vestiário, praticamente dando um ultimato. No estilo “se não está com vontade, pede pra sair”.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.