Cuiabá sofreu derrota polêmica na última rodada do Brasileirão 2022

Adversário do Internacional neste sábado (21), o Cuiabá vem de uma derrota polêmica no Campeonato Brasileiro. Na rodada anterior, contra o São Paulo, no Morumbi, o time de Mato Grosso teve um pênalti marcado contra, em um lance no mínimo duvidoso, e uma expulsão. A penalidade, convertida, acabou sendo decisiva no placar de 2 a 1 para os paulistas.

No segundo tempo da partida, o árbitro, estreante na Série A, Alexandre Vargas Tavares de Jesus marcou penalidade controversa para os donos da casa, que foi convertida por Calleri, 1 a 1. Cerca de 10 minutos depois, Jonathan Cafú foi expulso. Sete minutos após a expulsão, o São Paulo virou a partida, 2 a 1.

A atuação da arbitragem foi tão duvidosa, que os próprios são-paulinos reconheceram que foram beneficiados. Diego Lugano, ídolo do clube e hoje comentarista da ESPN reconheceu os erros da partida.

“O São Paulo foi superior e mereceu vencer o jogo. Porém, o melhor jogador, e minha honestidade intelectual me obriga a falar, foi o juiz da partida. O juiz não pode dar aquele pênalti. Ali já foi o empate, e depois ainda teve a expulsão, que foi totalmente exagerada”, disse o uruguaio.

Cuiabá indignado 

Após entender que foi prejudicado, o time mato-grossense emitiu uma nota oficial. Segundo o clube, no comunicado, a atuação da arbitragem foi inqualificável e “exdrúxula”. Confira abaixo um trecho da nota.

“A discussão da criação da Liga Brasileira de Clubes e o discurso de união precisam ter como fundamentos duas premissas: o fim da desigualdade financeira das receitas, hoje na proporção de oito para um, e a profissionalização da arbitragem. Fora disso, o futebol brasileiro seguirá cada vez mais distante do esporte praticado em outras partes do mundo.”

Comentários do Facebook

- Publicidade -