D’Alessandro fala sobre o legado que deixou no Internacional

Andrés D’Alessandro falou a respeito do legado que deixa no Internacional após pendurar as chuteiras. O argentino passou a ser referência de muitos Colorados que viram-no vestir a camisa vermelha pela primeira vez lá no ano de 2007. São 14 anos de Beira-Rio, 529 jogos, 97 gols, 113 assistências e 13 títulos conquistados. 

“O legado a gente vai construindo. A gente não fala: “eu vou sair do clube e deixar um legado porque eu tenho vontade”. isso a gente constrói. Acho que meu legado foi o trabalho, a dedicação. Não tem outra maneira de encarar o futebol. Tem uma palavra para mim que é fundamental: comprometimento”, disse D’Ale.

O argentino complementa dizendo que é preciso estar alinhado também com a história do clube e criar uma identificação. Para ele, o comprometimento é exercido no dia a dia do clube, no respeito com as pessoas, no cumprimento das obrigações. O retorno disso é uma consequência, é natural.

“Ninguém é maior que o clube. Para muitos que acham que eu sou tão importante assim, eu não acho. Falo com o coração. O tempo e a história dizem isso. Eu sempre falo do Índio, por exemplo, o maior vencedor da história do Inter, Bolívar. Passaram muitos… muitos ganharam mais do que eu”, concluiu o camisa 10.

D’Alessandro construiu um legado no futebol brasileiro

O argentino é ligado especialmente ao Colorado e assim será lembrado. No entanto, esse nível de profissional atinge um patamar que não o restringe somente ao clube pelo qual ele ficou identificado.

D’Ale é um dos maiores jogadores estrangeiros que já atuaram no futebol brasileiro. Tecnicamente, um dos melhores meias, clássico, de organização da equipe, bom passe, boa batida na bola.

Em termos de profissionalismo e relação com um clube brasileiro, poucos se encaixam nesta comparação.

Comentários do Facebook

- Publicidade -