Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Diogo Olivier atacou de detetive e descobriu goleada misteriosa do Inter

O Inter venceu o Brasil de Pelotas por 3 a 1, no Beira-Rio, pela oitava rodada do Gauchão. O time comandado pelo técnico Eduardo Coudet mostrou autoridade e não teve dificuldade para superar a equipe adversária. Aliado a isso, o jornalista Diogo Olivier concedeu detalhes sobre a “goleada silenciosa” do Colorado.

Para elogiar o resultado conquistado pelo Clube do Povo, o comunicador citou posturas táticas e detalhes que foram adotados pelo Internacional. O jornalista cita o “perde-pressiona” adotado pelo treinador, que é a ação coletiva de recuperar a bola no local onde é perdida. A situação virou um mantra do Colorado em 2024.

“O ‘perde-pressiona’, que é a ação coletiva de recuperar a bola no local onde é perdida, virou mantra. Percebe-se que é executada mesmo em jogos resolvidos, aqueles que nem precisa se esforçar muito mais. Foi assim no 3 a 1 sobre o Brasil-Pel, no Beira-Rio, jogo que abriu dois pontos para o Inter na liderança”, disse Diogo Olivier.

Por conta da postura adotada, o Inter não deu espaços para o Xavante, principalmente no primeiro tempo, impedindo que o adversário passasse do meio de campo. A atitude foi repetida nos outros jogos, já que os outros adversários também tiveram dificuldades para impor o jogo contra o time comandado por Eduardo Coudet.

Foram 14 desarmes contra quatro do Xavante. Mais do que o triplo. É um número alto. Com os titulares, sofreu apenas oito finalizações no alvo: três do Brasil, nenhuma do Santa Cruz, uma do Caxias, duas do Ypiranga e duas do Avenida. Levou só o gol de honra do Xavante“, salientou o treinador do Colorado.

Inter impressiona pela capacidade coletiva

O Internacional impressiona pela capacidade coletiva e a superioridade tática contra os adversários. Por mais que se trate apenas do Gauchão, o jornalista Diogo Olivier acredita que a situação chama a atenção. Além disso, o atual desempenho do Colorado é muito superior em relação ao que estava sendo feito no estadual de 2023.

“Nos jogos que vi do Inter, claramente esses movimentos se repetem mesmo com a partida resolvida, para que sejam mecanizados e se tornem instintivos. O fato é que, nos desarmes, o ofensivo Inter deste Gauchão está dando de goleada“, afirmou Diogo Olivier.