Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Dirigente badalado cravou: Inter vendido

Ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez decretou que o Internacional deve seguir o mesmo caminho de Vasco da Gama e Cruzeiro. Isso porque, em entrevista ao De Lavada Podcast, o antigo dirigente destacou que somente três clubes do país não vão virar SAF.

Questionado sobre o Corinthians, Andrés destacou que o clube não vai precisar realizar a mudança. “Não precisa, o Corinthians pode ficar com 51% e vender o resto na bolsa e valores”, destacou o ex-presidente do Alvinegro.

O dirigente afirmou que a tendência é que todos os times do futebol brasileiro virem SAF, menos Corinthians, Palmeiras e Flamengo. Os clubes estão seguindo o caminho e a medida aparece como uma boa alternativa para ajudar os cofres.

“Não é que não precisa, eu acho que não vai virar Corinthians, Palmeiras, Flamengo… o resto vai virar tudo. Tão levando tudo para isso”, salientou Andrés Sanchez. A declaração deu a entender que o Internacional deve seguir o caminho de virar SAF. No entanto, até o momento, não existe nenhuma movimentação para adotar a medida.

Inter pode virar SAF?

O Internacional avalia a possibilidade de virar SAF, porém entende que não é o momento para fazer a mudança no Beira-Rio. Um grupo de conselheiros, inclusive, já definiu o possível preço para vender o Colorado caso haja uma transformação. O Clube do Povo foi avaliado em uma compra de R$ 1,5 bilhão, segundo o Vozes do Gigante.

Para chegar ao valor estipulado, a quantia incluiu o valor patrimonial do clube, o elenco e os passivos do Colorado. O tema está em pauta internamente e o modelo está sendo estudado (principalmente com análises sobre Vasco, Cruzeiro e Botafogo) para que seja possível saber os principais benefícios e consequências da SAF.

Parte dos clubes brasileiros adotaram o modelo recentemente. O Vasco da Gama, por exemplo, negociou 70% da SAF por R$ 700 milhões ao grupo norte-americano da 777 Partners. É importante ressaltar que o Conselho Deliberativo de cada clube precisa aprovar a situação para que o acordo seja efetivado.