Edenilson é cobrado pelo que não é o responsável

As últimas semanas de Edenilson tem sido intensas para o jogador. Antes do caso de injúria racial no duelo contra o Corinthians, o camisa 8 já vinha sendo alvo de críticas a respeito do desempenho que apresentava. Isso fez com que o meia sofresse até mesmo com ameaças de violência por parte de um torcedor.

Uma das principais cobranças direcionadas ao meia, é pela ausência em momentos decisivos pelo clube. A crítica surgiu a partir do enfrentamento com o Athletico-PR na final da Copa do Brasil de 2019. Edenilson foi a vítima do drible icônico de Marcelo Cirino, na qual gerou o gol que carimbou o título Rubro-Negro.

Depois disso, a cobrança ficou enraizada no torcedor e conforme o tempo passa, o camisa 8 é apontado como o maior responsável pela falta de troféus no Beira-Rio. Sendo assim, o sentimento de desgaste tem atrapalhado muito o rendimento do jogador.

Algumas cobranças a Edenilson são injustas

Mesmo que em muitas ocasiões decisivas o meia tenha se mostrado ausente, algumas cobranças não fazem muito sentido, sobretudo se pensar a posição em que o camisa 8 atua. Edenilson joga pelo setor inicial do meio-campo, e o fato das suas valências fazerem com que chegue na parte ofensiva de forma frequente, cobra-se gols e assistências do jogador.

Na temporada anterior, as apresentações do atleta foram muito além do que se espera. O jogador liderou as ações ofensivas do Inter no Campeonato Brasileiro, e junto de Yuri Alberto salvou o time de Diego Aguirre de brigar na parte debaixo da tabela.

Encontrar jogadores com a qualidade de Edenilson é extremamente difícil no mercado sul-americano. Com isso, a torcida precisa repensar o que se cobra do jogador. Algo que ilustra bem sua qualidade, é o prestígio que possui perante os grandes clubes nacionais, tendo em vista que mais de uma vez teve seu nome requisitado por Atlético Mineiro e Flamengo.

Comentários do Facebook

- Publicidade -