Entenda o porque da direção não lamentar a não vinda de Alan Patrick

Após a negociação com o Shakhtar Donetsk não ter sido bem sucedida e o meia Alan Patrick não ter retornado ao Inter, a direção busca outros nomes faltando um dia para o fechamento da janela de transferências. Porém a não vinda do meia de 30 anos não é tão lamentada nos bastidores do clube. Enquanto se tem a ideia de que Alan Patrick é um grande jogador, se entende também que a posição de meia-armador não é uma carência no elenco atual.

O Colorado tentou inicialmente um empréstimo até o final da temporada junto ao Shakhtar, que “bateu pé”, rejeitou e disse que só aceitaria vender o meia. Após a negativa dos ucranianos, a direção tentou um empréstimo mais curto, por três meses, assim como fez com o zagueiro Vitão. A nova tentativa colorada foi rejeitada também. Faltando um dia para o fechamento da janela a contratação de Alan Patrick está praticamente descartada pela direção.

Com o diagnóstico da comissão técnica e da direção de que a posição não é uma necessidade no grupo, existem algumas opções de atletas que já atuaram e ainda atuam nesta função. No momento, quem joga na posição é Edenílson, volante de origem. Com o camisa 8 jogando mais avançado, Taison saiu da posição que desempenhava desde sua chegada. Outro jogador que aparece por ali é Maurício. Cacique Medina ainda tem as opções dos jovens Estêvão e Lucas Ramos no elenco atual.

Comentários do Facebook

- Publicidade -