Falta um parceiro para Cuesta no Internacional

Zagueiro é unanimidade, mas não tem um parceiro fixo

0

Victor Cuesta é um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro, principalmente com a bola no pé. Em 2018 e 2020 ele foi eleito para a seleção do Brasileirão, mesmo que na última temporada tenha começado mal. Desde a lesão de Rodrigo Moledo, falta um companheiro que dê mais segurança à zaga.

Cuesta é um jogador técnico, que algumas vezes falha nas bolas aéreas, deixando o Inter vulnerável. Ainda assim, a sua qualidade para sair jogando, os dribles aplicados nos atacantes e os lançamentos são ponto forte. Ofensivamente, não há dúvidas de suas capacidades.

Sem Moledo, jogaram Zé Gabriel e Pedro Henrique, jogadores que não passaram confiança. Além deles, Lucas Ribeiro foi outro que atuou bastante, só que é um jogador ainda jovem, igual os outros dois, e que perdeu um pouco de moral após a expulsão infantil contra o Bahia.

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Cuesta precisa de um novo parceiro no Internacional

A direção não deveria buscar apenas um zagueiro, mas sim dois nomes para a posição. A tendência é de que Modelo volte apenas no fim da temporada ou quem sabe na próxima. Ou seja, o lado direito da zaga continuará fragilizado.

Messias, ex-América-MG e atualmente no Ceará seria um grande nome. Fez ótima temporada em 2020 e foi adquirido por um valor baixo pelo Vozão. Paulo Bracks trabalhou com ele no Coelho, poderia ter feito a sondagem e o investimento.

Martín Cáceres foi especulado, mas não veio. Enquanto isso, Cuesta segue jogando com um parceiro diferente a cada jogo. A janela nacional está aberta e nomes que atuam no futebol brasileiro podem ser buscados. Fora isso, as contratações internacionais estarão liberadas em agosto.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.