Fraude nas eleições do Inter? Perícia aponta possível uso de robôs na votação

Desde o descenso do Inter para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, os momentos de crise no Beira-Rio vão além das quatro linhas. Com diversos levantamentos suspeitos por parte de gestões passadas, dessa vez, a conjectura está sob o atual comando. Na tarde de quarta-feira (11), o Correio do Povo publicou a respeito de supostas fraudes no mais recente período eleitoral do clube.

O processo de investigação iniciou logo após o término das eleições em 2020. Na ocasião, o derrotado por Alessandro Barcellos foi José Aquino Flores de Camargo. Justamente o atual conselheiro do clube foi quem indicou às suspeitas a respeito da ilegalidade do sistema de votação.

Segundo as informações do jornalista Fabricio Falkowski, o perito nomeado para liderar a investigação confirma às suposições de que o processo pode ter sido fraudado através de sistemas de robôs, na qual influenciaram diretamente no resultado da votação.

Perícia detalhou possível fraude nas eleições do Inter

Algo que reforça as estimativas foi o fato de que em alguns momentos, um único sócio tentou realizar a votação centenas de vezes em frações de segundos, o que seria impossível para um ser humano. Além disso, o perito afirma que em diversos momentos o mesmo código de verificação (que é recebido após a votação), foi gerado exatamente no mesmo horário.

Ressaltando as observações sobre a investigação, o perito afirmou a probabilidade do processo ter sido ilegal: “Analisando as estruturas da segurança da informação e sistemas: a Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade, não podemos considerar os sistemas como seguros pois foram comprometidos os pilares da Integridade e Disponibilidade”, afirmou o perito.

Por ora, a direção colorada nega qualquer ilegalidade no processo. Tudo que não poderia cercar o Beira-Rio no atual momento é uma nova crise política. O clube ainda lambe ás feridas deixadas por gestões anteriores, além de estar lidando com uma fase de recuperação dentro de campo.

Comentários do Facebook

- Publicidade -