Grêmio pode ser rebaixado no Brasileirão nesta quinta-feira

- Publicidade -

- Publicidade -

O Grêmio está perto do terceiro rebaixamento de sua história. A depender do resultado do jogo de hoje contra o São Paulo, na Arena, e da vitória do Bahia sobre o Atlético Mineiro, na Fonte Nova, a queda pode ser decretada.

Caso o Bahia vença o Galo, logo mais às 18h, em Salvador, chega a 43 pontos. Esse resultado, combinado com a derrota do Grêmio para o São Paulo, rebaixa os gremistas. Isso porque, faltando duas rodadas, o time só poderia chegar a 42 pontos, quantidade insuficiente para escapar da segunda divisão.

- Publicidade -

Confira as chances matemáticas de rebaixamento do Grêmio:

  • 98% de risco de ser rebaixado, segundo a UFMG
  • 97% de possibilidade, conforme o Infobola

Campanha atual e histórico de rebaixamento do Grêmio

Neste momento, os gremistas ocupam a 18ª posição do Brasileirão, com 36 pontos conquistados. Em 35 jogos, o time perdeu 19 partidas, empatou 6 e venceu apenas 10. O Athletico-PR é o primeiro clube fora da zona de rebaixamento, com 42 pontos, seis pontos de vantagem.

- Publicidade -

Em 1991, o Grêmio foi o primeiro time considerado grande a ser rebaixado. O time era bom e caro para os padrões da época, mas acabou terminando o campeonato na penúltima colocação com 12 pontos. Curiosamente, o clube voltou para a série A, no ano seguinte, em nono lugar, graças a uma manobra da CBF.

Na segunda queda, em 2004, o Grêmio ocupou a lanterna da competição com 28% de aproveitamento. A crise que quase rebaixou o clube um ano antes, derrubou um ano depois. Além da precária situação financeira, a campanha daquela temporada foi marcada pela indisciplina e falta de comprometimento de alguns jogadores.

Nem mesmo o histórico empate em 3 a 3, que faria o líder Atlético-PR perder o título, foi suficiente.

Comentários do Facebook

- Publicidade -