Gremistas destruíram o Beira-Rio e o Grêmio não tomou punição

O julgamento sobre a destruição de cadeiras por parte da torcida do Grêmio no GreNal 435 foi finalizado. Nesta segunda-feira (21), o Tricolor Gaúcho foi absolvido do caso pois não foi possível provar que objetos do Beira-Rio foram quebrados naquele dia.

Durante a partida, os torcedores do Grêmio arremessaram cadeiras no anel inferior do Beira-Rio, em direção aos colorados. A situação virou assunto do vice-presidente jurídico do Inter, Guilherme Mallet, que concedeu entrevista ao Vozes do Gigante após o ocorrido.

“A intenção de quem joga uma cadeira no setor inferior do Beira-Rio tem potencial parecido com uma pedrada. Não há cadeiras quebradas na inferior, diferente do que aconteceu no setor visitante”, comentou o dirigente.

Segundo o jornalista Lucas Collar, através da informação concedida pelo vice-presidente de administração Victor Grunberg, cerca de 50 cadeiras e todos os banheiros do setor visitante foram vandalizados.

Mesmo com todos os relatos e vídeos, o Grêmio foi absolvido do caso e não sofreu punição. Em outras situações envolvendo o clássico, o Internacional teve que lidar com consequências e ainda haverá o julgamento por conta do celular arremessado ao volante Lucas Silva, do Grêmio.

O agressor já foi identificado, porém o Colorado será punido da mesma forma. É esperado que o clube perca até 10 mandos de campo em jogos da Federação Gaúcha de Futebol. Caso seja punido, o cumprimento só ocorrerá a partir do ano que vem, na disputa do Gauchão.

A nota oficial do Inter sobre a situação

O Internacional publicou uma nota oficial para falar sobre a identificação da pessoa que arremessou o celular em Lucas Silva. O torcedor será julgado assim como o Colorado, podendo cumprir punição severa pelo ferimento no volante.

“O Sport Club Internacional, após diligências internas por meio da vice-presidência de Administração, identificou, na noite deste sábado (19/03), o autor do lançamento do objeto que atingiu o atleta Lucas Silva”, disse o clube.

Comentários do Facebook

- Publicidade -