Portal do colorado
Portal de Noticias do Sport Club Internacional

Inter bate o martelo e já sabe quem deve ser o novo lateral-esquerdo de 2024

Em busca de reforços para a próxima temporada, o departamento de futebol do Inter definiu a necessidade de contratação de um lateral-esquerdo. Aliado a isso, o clube demonstra interesse na aquisição de Iago, 26 anos, que pertence ao Augsburg, da Alemanha. O profissional foi formado nas categorias de base do Colorado.

Nesta segunda-feira (18), a Revista Colorada entrevistou o empresário do atleta para saber mais detalhes sobre o negócio. O representante confirmou a procura do Inter pelo jogador. De acordo com ele, a direção do alvirrubro fez consulta recente para saber sobre a possibilidade de retorno ao futebol brasileiro na próxima temporada.

“Houve uma consulta, sim, e eu passei para ele (Inter). Não existe nada definido ainda (futuro), mas a gente não vai renovar com o Augsburg. Temos uma reunião na quinta-feira para informar essa decisão. A partir daí a gente vai saber se eles querem utilizar o Iago até o final da temporada ou não”, explicou o agente.

A lateral-esquerda é uma das prioridades do Internacional em 2024. O clube não renovou com Dalbert (encaminhado para defender o Santos na Série B) e entende que Thauan Lara ainda não tem nível para disputar a titularidade. Desta forma, o Colorado busca por algum nome que possa ser a sombra de Renê.

Formado no Celeiro de Ases, Iago foi negociado em 2019 ao Augsburg. Ele segue no clube há cinco temporadas, porém nunca foi utilizado com frequência. Em 2022/23, o profissional entrou em campo em apenas 10 oportunidades. É por esse motivo que o atleta não pretende permanecer na Alemanha e estuda a possibilidade de retorno ao Brasil.

Inter monitora situação de lateral-esquerdo

Além de Iago, o Internacional também faz consultas por outros nomes que ocupam a lateral-esquerda. Um dos alvos do clube é Marlon, do Cruzeiro, que foi um dos principais destaques do Brasileirão em 2023. No entanto, apesar do interesse, o Clube do Povo esbarra no contrato firmado até o final do ano que vem.