Inter começa a semana pressionado e Medina tem pouco tempo para arrumar a casa

Após a derrota por 3 a 0 no GreNal, pela partida de ida das semis do Gauchão 2022, o Internacional começa a semana pressionado. Tendo que reverter a grande vantagem construída pelo rival, o técnico Alexander Medina tem pouco tempo para consertar os erros da equipe.

Agora, o treinador tem até quarta-feira (23) às 22h15, para melhorar o time e superar a desvantagem no marcador. O Clube do Povo precisa jogar o futebol que só foi visto uma vez nesta temporada, justamente contra o Grêmio, na primeira fase. Porém, desta vez precisa fazer 4 gols na casa do adversário.

Para isso, será necessário também passar por cima do clima nos bastidores do Beira-Rio, que não é nada agradável desde o último sábado (19). O uruguaio, assim como a diretoria, foram os principais alvos das críticas do torcedor colorado depois da derrota no clássico.

Pressionado, o vice de futebol do Inter cobrou Medina

Em coletiva após a derrota, Emílio Papaléo Zin garantiu que não haverá mudança no comando do time até quarta-feira. No entanto, cobrou o trabalho realizado por ‘Cacique’ e a comissão técnica.

“Autocrítica, trabalho, olhar para dentro. Saber que todos podem dar mais, não só jogadores. Evolução, que o Inter seja protagonista. Estar convencido de uma forma. No outro dia fizemos uma grande partida. Hoje (sábado), o resultado foi mais contundente”, declarou.

Barcellos não foi à coletiva 

O mandatário do clube, quem, em tese, deveria ser o primeiro a se posicionar, não falou ao torcedor depois de perder o GreNal. Curiosamente, uma postura completamente diferente da que foi vista quando o Colorado bateu o rival por 1 a 0 pela primeira fase do estadual.

Talvez, isso tenha ocorrido devido ao fato do presidente ser o principal alvo das críticas da torcida. Desde que assumiu o cargo, Barcellos coleciona erros no Beira-Rio, que refletem dentro de campo.

Comentários do Facebook

- Publicidade -