Inter cria departamento de eSports

O Sport Club Internacional deu um novo e importante passo para expandir seus negócios no ambiente digital. Em 20 de julho, o Colorado lançará, no Beira-Rio, o projeto “Gigantes por Gerações”, que visa atrair torcedores de diferentes faixas etárias e posicionar o clube como uma das principais referências do futebol brasileiro no assunto.

Seguindo uma tendência mundial, na qual grandes equipes da Europa (e também do Brasil) vêm investindo em times de eSports, a nova iniciativa do Inter consiste na criação de um departamento especializado em jogos eletrônicos.

A proposta tem sido desenvolvida em parceria com a Hunter, empresa de gestão de marketing esportivo responsável por coordenar também a divisão de games do T-Rex, time de futebol americano de Timbó (SC), considerado um dos mais importantes da América do Sul. Mais do que o poderio dentro dos campos, os catarinenses vêm ganhando destaque também no mercado digital, principalmente após o título da GGWP de League of Legends, em 2021.

Com duas grandes marcas em suas mãos, a Hunter tem como principal ideia unir a grandeza do Internacional com o sucesso do T-Rex nos eSports em uma fusão que agregaria ambos os times, criando uma das mais promissoras equipes de jogos eletrônicos do país.

Dessa forma, o Inter também espera estender seu alcance em outras esferas além do futebol. Com a nova parceria, o Colorado dará início à montagem de elencos profissionais para a disputa de games como Counter-Strike, Free Fire e o já citado LoL. Posteriormente, o Clube do Povo deverá ingressar na disputa de outros games como Valorant e o novo eFootball, produção da Konami que veio para substituir o tradicional Pro Evolution Soccer.

Hunter terá função de SAF

Assim como tem acontecido em outros times do Brasil e do mundo, a atuação da Hunter será como uma espécie de Sociedade Anônima do Futebol (SAF), ou seja, uma companhia que viabiliza a circulação de capital financeiro, transformando os clubes em empresas.

Além disso, o conglomerado de mídia catarinense NSC Comunicação entrará no negócio com o objetivo de oferecer todo o suporte necessário para o Internacional nesta nova empreitada no mundo dos games.

Projeto não será inédito no Inter

Apesar de ser uma iniciativa de grandes proporções, essa não será a primeira vez que o Inter ingressará no ramo dos esportes eletrônicos. Em março de 2021, o Colorado criou o seu primeiro time oficial de eSports, para a disputa do eGol Pro, principal campeonato de eFootball no Brasil. Na ocasião, a equipe não obteve muito sucesso e ficou na oitava e última colocação.

Por que apostar nos eSports?

Para compreender os possíveis impactos de um projeto como esse em um clube como o Internacional, é preciso primeiramente conhecer o cenário global dos games. Atualmente, existem quase 3 bilhões de jogadores de modalidades eletrônicas no mundo todo, e ano após ano esse número não para de aumentar.

Por isso, cada vez mais times e empresas vêm apostando nos eSports, pois se trata de um mercado em crescente expansão de audiência, gerando visibilidade, patrocínios e investimentos. Só para se ter uma ideia, com um aumento de 20% em 2020, o Brasil se consolidou como o terceiro país de maior audiência no setor a nível mundial.

Sendo assim, focar no público jovem é também uma grande sacada. Afinal, as novas gerações estão dia após dia mais conectadas ao universo digital e estar inserido nesse meio é fundamental para conquistar adeptos e seguidores. Para isso, no entanto, é preciso adaptar a linguagem e oferecer produtos e conteúdos em diferentes plataformas para chamar a atenção desses grupos.

E é de olho nisso tudo que o Inter acredita estar dando um enorme passo para se tornar em breve um dos times mais digitais do Brasil. Afinal, como o próprio departamento de Marketing do Internacional explica, é preciso se aproximar e trazer cada vez mais os torcedores para dentro do clube por diferentes meios, não apenas no Beira-Rio, quando a bola rola.

- Publicidade -