Inter evita gastar mais de 1 milhão ao desistir de jogador

O Internacional desistiu de pagar cerca de R$ 1,6 milhões pelo lateral-direito Marcinho. Em negociação encaminhada, a diretoria colorada resolveu voltar atrás e economizar os R$ 200 mil que pagaria para o jogador nos oito meses seguintes deste ano. A negociação teve fim também por outra razão.

De acordo com as informações, o Colorado arcaria com 100% do salário do lateral-direito pelo empréstimo até o fim do ano. Portanto, pagaria R$ 200 mil durante os próximos oito meses, o que daria um total de R$ 1,6 milhão.

Atualmente, o atleta está afastado pelo Athletico-PR. Ele passou a ficar fora dos planos do clube após cometer um pênalti na final da Recopa, contra o Palmeiras. O jogador de 25 anos foi responsabilizado por Mário Celso Petraglia, presidente do Furacão, pela perda do título para os paulistas.

No Beira-Rio, o jogador seria a quarta opção do elenco para atuar na lateral. Com Fabricio Bustos, Heitor e Gabriel Mercado à disposição, não fazia sentido a contratação de mais uma peça. E, provavelmente, ele seria a segunda opção para a posição, já que Bustos é o titular.

Outro motivo ajudou a afastar Marcinho do Inter

Assim que o acerto entre as partes foi noticiado, a torcida começou a se manifestar através das redes sociais. Isso porque o atleta responde a um processo criminal em primeira instância.

Em dezembro de 2020, ele atropelou um casal de professores no Recreio dos Bandeirantes, bairro localizado no Rio de Janeiro. Após a fatalidade, não prestou assistência e o casal morreu.

Publicamente, é óbvio, isso não é admitido. Porém, nos bastidores é certo que a negociação foi encerrada após pressão dos torcedores em relação a contratação do jogador.

Comentários do Facebook

- Publicidade -