Inter fica ligado, R$ 170 milhões entram em jogo e disputa pode rolar

O Internacional está dentro do projeto para a realização da Copa Sul-Minas de 2023. A ideia inicial é de que 12 times façam parte da competição e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já deu o aval para a realização do torneio.

A Sul-Minas conta, em um primeiro momento, com três representantes de cada estado, definidos pelo ranking da CBF: Juventude, Inter e Grêmio, do Rio Grande do Sul, Avaí, Criciúma e Chapecoense, de Santa Catarina, os paranaenses Athletico-PR, Coritiba e Paraná, e Atlético-MG, América-MG e Cruzeiro, de Minas.

A ideia é de que a competição ocorra entre janeiro e abril, em paralelo com a disputa dos estaduais. Os clubes querem jogar com força máxima na Copa Sul-Minas e a intenção é repetir o sucesso da Copa do Nordeste e da Copa Verde.

Nos bastidores, a expectativa é de que os times ganhem uma boa quantia em caixa e as propostas de transmissão televisiva são aguardadas. “A copa tem perspectiva de arrecadar R$ 170 milhões”, disse o presidente do Criciúma, Vilmar Guedes.

Os valores de cota vão girar em torno de R$ 3 milhões e R$ 8,5 milhões, conforme a expectativa dos organizadores da Copa Sul-Minas.

Inter pode participar de novo torneio em 2023

Internacional pode participar de um novo torneio no início de 2023, antes de começarem os estaduais. A possibilidade está sendo estudada pelos principais dirigentes dos clubes brasileiros por conta do período sem jogos após o fim do Brasileirão.

O campeonato nacional será encerrado no dia 13 de novembro e os clubes vão parar devido a disputa da Copa do Mundo no Catar, que será realizada entre novembro e dezembro. Os clubes vão voltar depois de cerca de 30 dias de férias e passarão por um longo período sem jogos.

A expectativa é de que uma nova competição seja realizada durante o mês de janeiro, gerando mais receita e evitando que os principais clubes do futebol brasileiro fiquem parados.

Comentários do Facebook

- Publicidade -