Inter: Os 3 passos da mobilização colorada para enfrentar o Colo-Colo

O Inter não está tratando o jogo da próxima terça-feira, como uma partida normal. Isto fica claro a partir das ações do clube desde a derrota na partida de ida por 2×0. O objetivo é criar um clima de mobilização, junto a torcida, bastidores e grupo de jogadores para a partida, que está se caracterizando como o jogo do ano para o time de Mano Menezes.

A primeira ação, foi nos bastidores. O Inter foi até a Conmebol para reclamar da marcação do árbitro, que anulou o gol de Estevão no apagar das luzes no jogo de ida no Chile. O objetivo é mostrar que o departamento de futebol e a direção não abandonaram a chance de se classificar. Dando também o ar de importância para a manutenção da equipe na competição, já que premiações e chances de títulos são consideradas vitais para a sequência do projeto.

A segunda, se deu junto ao torcedor. Uma forte promoção está fazendo com que o estádio tenha um ótimo público na próxima terça-feira. Sócios que fizerem o check-in, ganham um acompanhante para o jogo contra o América. Sócios que compram ingressos, podem entrar de graça. Quem não for associado tem acesso a preços populares. A expectativa é de cerca de 40 mil torcedores, para criar uma atmosfera favorável à equipe, em busca da virada.

O terceiro e derradeiro ato, está na preservação de vários jogadores, pensando no jogo da próxima terça. Contra o Ceará, neste sábado, 10 jogadores ficaram em Porto Alegre. Alguns, realizando tratamento (Bustos, De Pena e Renê). Outros, foram apenas preservados (Daniel, Vitão, Edenilson, Alan Patrick, David e Alemão). Isto para que todos tenham condições de atuar na próxima terça e assim, Mano possa colocar aquilo que tem de melhor.

Para avançar para a próxima fase, o Inter precisa vencer por 3 ou mais gols de diferença. Se vencer por 2, leva a disputa para os pênaltis.

- Publicidade -