Inter pode castigar o Corinthians e vingar o passado

Emprestado pelo Corinthians até junho de 2022, o zagueiro Bruno Méndez não deve permanecer no Internacional. A acusação de injúria racial de Edenilson sobre o lateral Rafael Ramos, do Corinthians, acabou distanciando as duas diretorias.

Por conta disso, o uruguaio só pode fazer mais uma partida pelo Internacional. Para que possa jogar o Brasileirão pelo Corinthians, o atleta tem um limite de seis partidas pelo Colorado, conforme regra imposta pela CBF.

Bruno Méndez tem cinco jogos até agora e o Internacional pode impedir o jogador de disputar a competição pelo Corinthians. A situação será oficializada caso o uruguaio seja utilizado em mais duas partidas pelo Clube do Povo.

O defensor é uma das principais peças do time do técnico Mano Menezes. O atleta assumiu a titularidade nos últimos jogos e formou uma dupla consistente ao lado de Vitão.

A utilização do zagueiro pode servir como uma forma de vingança pelo Brasileirão de 2005. Na época, jogos foram anulados por conta de um esquema de arbitragem e, no confronto direto contra o Corinthians, um pênalti não foi marcado sobre Tinga.

O término das negociações entre Inter e Corinthians por Méndez

Após o caso de injúria racial entre Edenílson e Rafael Ramos, as duas diretorias acabaram se distanciando, segundo o jornalista Jorge Nicola. Uma pessoa envolvida na situação foi questionada pelo comentarista.

“Não há mais negociação entre Corinthians e Inter. O Corinthians conta com o retorno do Bruno Mendez e só aceitará negociá-lo pelos valor estabelecido no contrato de empréstimo, que é de US$ 6 milhões por 50% dos direitos”, afirma uma pessoa envolvida.

O Corinthians também se mostrou incomodado com a condução do Internacional na negociação. O Alvinegro se colocou disposto a abaixar os valores para US$ 3,5 milhões por 30% dos direitos econômicos, porém o Inter não gostou dos valores apresentados.

Comentários do Facebook

- Publicidade -