Inter precisou superar outra arbitragem polêmica para passar na Sul-Americana

A virada do Inter, contra o Colo-Colo, que consolidou a classificação alvirrubra às quartas de final da Libertadores não foi apenas de superação no resultado, mas também com os erros de arbitragem, na qual prejudicaram o time de Mano Menezes desde o primeiro jogo, na derrota em Santiago, por 2 x 0.

O primeiro lance polêmico ocorreu na partida de ida, quando Estevão descontou o placar adverso. O jovem recebeu cruzamento de Moisés e estufou as redes do arqueiro Bryan Cortez. No entanto, o árbitro de vídeo solicitou a revisão, por conta de uma suposta mão de Edenilson na origem do lance.

Já no duelo do Beira-Rio, o lance que iniciou as contestações ocorreu aos 15 minutos do primeiro tempo. Daniel derrubou Lucero na área e o árbitro marcou pênalti. Contudo, para muitos, o atacante argentino valorizou o toque do arqueiro colorado, que não foi suficiente para a marcação da penalidade.

Outro lance significativo foi um puxão em Gabriel Mercado, que estava pronto para cabecear o cruzamento de Edenilson e foi impedido pelo zagueiro adversário. Entretanto, o árbitro de vídeo revisou o lance e sequer chamou para revisão no monitor.

Apesar dos erros de arbitragem, Mano Menezes e a direção não se manifestaram sobre após o triunfo no Beira-Rio. Isso porquê o treinador colorado optou por exaltar a vitória e seus jogadores, além da festa magnifica que a torcida proporcionou ao clube.

O próximo compromisso colorado na Sul-Americana será no início de agosto, em que enfrentará o vencedor do duelo entre Melgar e Deportivo Cali.

Relembre o gol do Inter anulado contra o Colo-Colo

- Publicidade -