Inter tem dificuldades para achar o novo vice de futebol

Depois da saída de Papaléo na última semana, que deixou a vice-presidência de futebol do clube, o Internacional vem tendo algumas incertezas sobre o futuro da pasta. O presidente Alessandro Barcellos ainda não definiu quem será o substituto no cargo e parece ainda ter algumas incertezas sobre quem assumirá o posto.

Um velho conhecido na diretoria, João Patrício Herrmann, que já assumiu o cargo na gestão de Barcellos, foi cotado, mas ele não vê com bons olhos o retorno. Felipe de Oliveira, atual diretor geral da base do Inter, também já foi cotado para a vaga, mas também não quer aceitar a proposta. Oliveira poderia atuar como uma ligação entre os movimentos políticos do Inter.

Felipe Becker, diretor do time sub-20, já tem experiência com passagem pelo Aimoré. Ele já deixou claro que não pretende permanecer no futebol de base por muito tempo. Ambos os Felipes talvez queiram ter cargos mais ativos que o de Papaléo, tendo em vista seus trabalhos. Outro sondado foi Luiz Felipe Zachia, que até foi especulado por ser cotado na última vez, mas já foi cortado.

Novo vice do Inter não deve ter tanto trabalho

Apesar da vontade de decidir o substituto para o cargo vago no Internacional, o time deve continuar com a mesma dinâmica mesmo após o novo nome. Na gestão do presidente Alessandro Barcellos, houve a profissionalização do departamento de futebol. Não sendo sentida a falta de Papaléo neste quesito, o próprio mandatário do Inter participava mais ativamente das negociações do clube.

Atualmente o diretor Paulo Autuori é quem analisa e sugere nomes para serem estudados como possíveis reforços do Clube do Povo, enquanto o executivo William Thomas que toma à frente nas negociações para o acerto com as partes.

O Centro de Análise e Prospecção de Atletas do clube (CAPA), também aparece como parte ativa na busca e análise de reforços para o time. Atualmente os nomes são analisados de diversas maneiras e de forma mais especializada e profissional.

- Publicidade -