Sem chance! Internacional não será vendido para árabes

- Publicidade -

- Publicidade -

Diversos clubes do futebol brasileiro estão passando por transformação e virando um clube-empresa, mas a tendência é de que isso não aconteça com o Internacional nos próximos anos, conforme um dos dirigentes afirmou em entrevista.

O chefe-executivo do clube, Giovane Zanardo, concedeu entrevista ao Podcast Dinheiro em Jogo e afirmou que o Colorado não deve adotar essa ideia no curto prazo, mas não descartou a possibilidade de uma mudança no futuro.

“Não vejo a possibilidade, não agora, em um curto espaço de tempo, a transformação do Internacional em um clube-empresa. Não vejo isso nesse momento. É um assunto para ser melhor trabalhado e estudado, também por outras esferas do clube, pode ser uma alternativa para outros projetos. Mas claro que não podemos deixar de olhar e virar as costas”, disse o dirigente.

- Publicidade -

O Internacional teve o pior deficit de sua história em 2020, com um prejuízo de R$ 90 milhões, e a situação financeira passou a preocupar os dirigentes. Alternativas foram cogitadas para serem adotadas pelo Colorado e houve a possibilidade de virar um clube-empresa.

Internacional está lidando com a crise financeira

- Publicidade -

No ano seguinte ao que apresentou o pior deficit da história, Alessandro Barcellos assumiu o Clube do Povo e adotou uma série de medidas para lidar com a crise financeira. A ideia do presidente é de que o Inter se recupere nos próximos anos e passe a bater de frente no mercado com clubes como Flamengo, Palmeiras e Atlético-MG.

O Colorado está focado em sanar as dívidas e mudanças também foram adotadas dentro do elenco. O clube passou a priorizar a contratação de jovens com potencial para venda no futuro e diminuiu a folha salarial. Ideia é de que medalhões em fim de contrato sejam liberados ao fim do ano.

Comentários do Facebook

- Publicidade -