Maurício Saraiva perde a paciência com o trabalho de Medina no Inter

O Internacional empatou em 2 a 2 com o 9 de Octubre na primeira partida da Copa Sul-Americana. O Colorado teve a vantagem no placar em boa parte do jogo, porém a equipe equatoriana conseguiu reagir e acendeu o sinal de alerta no Beira-Rio.

O jornalista Maurício Saraiva criticou o desempenho do Internacional, em matéria postada no Globo Esporte, e destacou que o 9 de Octubre é “um dos times mais frágeis da América do Sul”. O Clube do Povo não conseguiu segurar o placar na segunda etapa e ficou próximo de tomar a virada.

“O Inter esteve perto de levar uma fiasquenta virada de um dos times mais frágeis da América do Sul depois de abrir 2×0 sobre o anfitrião. Daniel fez milagre, pretextou lesão, a bola rondou a pequena área colorada e fisicamente, depois de 15 dias treinando, o time desanda e passa a ceder espaço ao adversário”, comentou Saraiva.

O jornalista criticou o técnico Cacique Medina e citou decisões que não foram consideradas boas. Entre elas, a utilização de Dourado ao lado de Gabriel foi considerada uma medida que não é condizente com um treinador que teve 15 dias de preparação.

“Medina voltou a usar Edenílson adiantado, jogou pouco como vinha jogando neste lugar. Quando o jogo encrespou, o treinador recorreu a uma medida tão medíocre que mal se acredita que a ela recorresse depois de 15 dias treinando. Dourado ao lado de Gabriel que, aliás, fez uma partida muito ruim”, salientou o comentarista.

Internacional terá que dar a volta por cima

Mesmo apresentando um rendimento abaixo do esperado, o Internacional terá que dar a volta por cima para conquistar a classificação na Sul-Americana e fazer uma boa campanha no Brasileirão. Por conta disso, o Colorado já está focado na próxima partida.

O Clube do Povo enfrentará o Atlético Mineiro, neste domingo (10), às 16h, no Estádio Mineirão, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Comentários do Facebook

- Publicidade -