Medina: O que falou o técnico do Inter após o empate contra o Xavante

O Inter ficou no empate contra o Brasil pelo placar de 1 a 1. Taison abriu o placar no primeiro tempo. Mas Paulo Victor fez o gol de empate já na segunda etapa. O técnico Cacique Medina analisou a partida.

Principais pontos da Coletiva

Sobre a atuação:

“Foi o melhor jogo da gente, entre os sete. A equipe não sei se teve criação discreta. Mas teve mais problemas na finalização. Chegamos muito pelo lado, muito por dentro, e não finalizamos em momentos que precisávamos finalizar. Sobretudo nos faltou isto, o arremate final, ter gente da área diante dos cruzamentos. Temos jogadores com bom pé. Mas contra times que se fecham como o Brasil, faltou um pouco de arremate. Isso foi a conclusão final. Se chegou por esquerda, por direita, por dentro. A equipe rival só atacou duas vezes. Hoje tivemos um ataque jogando posicionalmente de maneira constante.”

Sobre as dificuldades de Wesley Moraes:

“Estamos trabalhando nisso. Wesley teve um tempo importante sem jogar e estamos dando a ele minutos. Partidas para ele se sentir melhor. Tivemos que sacar ele pelas dores e pelo cartão. Estamos buscando também no mercado algumas situações de incorporações nesta situação. Temos poucos jogadores nesta função. Ele vai seguir crescendo. Temos dificuldade quando as equipes se fecham atrás.”

Sobre a entrada de Gabriel:

“Gabriel é um jogador muito intenso. Que se associa, que tem dinâmica. Acreditamos muito nele para jogar da maneira que queremos. Marca muito. Porém dinâmico, veloz, rápido, para ter um futebol mais rápido. Hoje ele teve o primeiro jogo no ano. Teve uma boa forma, cortou muitos valores, pressionou, encontrou passes entre linhas.

Sobre a participação de D’Alessandro:

“D’Alessandro participou em todos os jogos. A verdade é que ele entrando nos dá outra coisa, outra dinâmica. Mais fresco. Estamos muito de acordo com o rendimento dele. Tanto dentro, quanto fora de campo. É um luxo ter ele e estamos desfrutando.”

Sobre Moledo e Palácios:

“São dois jogadores que estão bem. Moledo vem de uma lesão muito larga. Faz um ano que está fora. A medida que vai começando a ter treinamentos seguidos, não queremos apressá-lo porque podemos encontrar outro tipo de lesão. Existem dias em que trabalha normalmente e outros dias não. Hoje ainda não estão aptos para participar do jogo. Palácios também, após o contratempo de sua saúde, estamos trabalhando para ter a melhor versão dele.”

Sobre a evolução do time:

“Não estou encontrando nada estranho. Falta melhorar algumas coisas. Como no último quarto. Onde se definem as partidas. Estamos muito lentos na nossa área. E jogamos muito perto, muito tempo. Faltou melhores tomadas de decisões. Melhores finalização. Muito mais presença dentro da área. Mas a intenção, a busca foi boa. Hoje saio com outra sensação, em relação a que tive contra o Novo Hamburgo. Hoje não merecíamos empatar”.



Comentários do Facebook

- Publicidade -