Multa rescisória: árabes negociaram com Edenilson; Inter nega contato

0

Edenílson está muito próximo de ser vendido para o Al Shabab, da Arábia Saudita. Mas, segundo informações do Lance!, o clube não foi consultado pelos árabes e o negócio pode até melar. Inicialmente o Globo Esporte.com publicou que o jogador já teria acertado os salários com o time estrangeiro.

Entretanto, até a manhã desta terça-feira (13), a direção do Internacional negava qualquer contato para negociar o cobrador oficial de pênaltis. Mais do que isso, os dirigentes indicavam que o estafe do atleta não teria procurado a direção para discutir a saída.

Edenílson tem multa de apenas 3 milhões de euros (R$ 15,5 milhões), valor considerado baixo para equipes do futebol europeu e do Mundo Árabe. Entretanto, o clube só fará o negócio se o interessado oferecer garantias do pagamento.

O jogador parece muito interessado em aceitar a oferta. Essa não é a primeira vez que ele recebe sondagens de clubes do Oriente Médio, onde poderia receber um salário muito maior do que o atual.

No último ano, a direção aumentou os vencimentos do meia e baixou a multa, foi a única forma de garantir a sua permanência, após a chegada de uma oferta da Arábia. Contudo, para o futebol brasileiro a multa era muito mais elevada, o que impediu a sondagem do Atlético-MG virar negócio.

Edenílson será vendido ou não?

No mundo do futebol funciona da seguinte forma: se um clube topa pagar a multa rescisória de um jogador e o atleta aceita a oferta salarial, não há nada que o outro clube possa fazer.

É óbvio que é possível oferecer um salário maior e outros benefícios, para fazer com que o atleta negue a oferta. Mas, como Edenílson já ganha um valor alto, na faixa de R$ 600 mil, seria complicado ampliar.

O Globo Esporte.com noticiou também que o Al Shabab quer pagar apenas metade da multa rescisória e o clube exige o pagamento na íntegra. Ou seja, por enquanto não há negócio.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.