O atacante que ficou na história do Inter por um erro de narração

Centenas de atletas já ficaram com seus nomes marcados na história do Internacional. Alguns por suas conquistas, outros por suas derrotas, além daqueles que são reconhecidos pela entrega. Já o jogador desta matéria conseguiu ficar na história de forma inusitada: por um erro de narração!

Em 2009, após vender Nilmar, Fernando Carvalho vasculhava o mercado em busca do substituto ideal para o ídolo colorado. Na Espanha, encontrou Edu, ídolo do Real Betis e com passagem pela Seleção Brasileira. Os números e as características apontavam que este era o reforço necessário.

Na estreia pelo colorado, em agosto de 2009, ajudou com uma assistência na goleada contra o Goiás, por 4 a 0, jogo que também marcou o retorno de Fernandão ao Beira-Rio, que foi expulso após entrada em Magrão.

Na partida seguinte, dois gols contra o Atlético-MG, em mais um belo resultado colorado, em uma campanha que terminaria no vice nacional. Depois disso, mais 7 partidas pelo Brasileirão e nenhum gol ou assistência.

Em 2010, começando sua primeira temporada no Brasil após longo período na Europa, também não teve espaço com Jorge Fossati. Em 17 partidas que entrou, apenas um gol e uma assistência.

Mas foi na Libertadores de 2010, conquistada pelo Internacional, que Edu entrou para a história do clube por um erro de narração.

Edu e Giuliano – Inter x Estudiantes 2010

Participando de 6 partidas, entre as 10 comandadas por Fossati na Libertadores 2010, Edu ajudou apenas com uma assistência no empate de 1 x 1 contra o Deportivo Quito, fora de casa, em partida marcada por um pênalti “anulado” por Pato Abbondanzieri.

No jogo de volta das quartas de final, Edu entrou nos últimos 5 minutos contra o Estudiantes. O Inter perdia por 2 a 0, após ter vencido no Beira-Rio, com gol de Sorondo nos últimos minutos. Aquele resultado classificava o time argentino.

Nas arquibancadas, a torcida local já comemorava. Com sinalizadores ativados, a fumaça tomou conta da goleira defendida pelo Estudiantes. E nestes últimos cinco minutos, Andrezinho deu belo passe. Na narração de Jota Júnior: “boa bola, olha o Edu, chegou, bateu, goooooool”.

O fato curioso é que este lance, o principal em que Edu apareceu no Internacional, na verdade foi protagonizado por Giuliano. Por conta da fumaça, o narrador não conseguiu identificar quem entrou livre para classificar o Inter.

No canal da Conmebol, o gol segue sendo eternizado com a narração que coloca Edu na história do Inter. O jogador que não brilhou dentro de campo, mas que o acaso colocou na memória dos torcedores.

Comentários do Facebook

- Publicidade -