O dia que Walter foi herói dentro do Beira-Rio

Walter Henrique da Silva. Walter, como ficou conhecido, foi herói no Internacional em um dos jogos mais importantes do Colorado. Em 2010, o atacante fez um gol decisivo para a conquista da taça da Copa Libertadores da América, no dia 6 de maio de 2010.

O Internacional vinha de uma derrota dura na Argentina contra o Banfield, por 3 a 1, em uma partida que, mais uma vez, a arbitragem foi muito criticada. Para passar para as quartas de final da Copa Libertadores da América, o Inter precisava vencer por, no mínimo, 2 a 0 dentro do Beira-Rio, graças ao golzinho marcado na casa dos argentinos.

O Estádio Beira-Rio estava com a arquibancada lotada, aquele mar vermelho impulsionava o time Colorado, que contava com ídolos como D’Alessandro, Andrezinho e Índio. Mas os nomes daquela partida foram outros. O primeiro gol saiu aos 41 minutos do primeiro tempo, com Alecsandro.

A bola pipocou dentro da área, mas depois de uma sequência de passes bem sucedidos parou nos pés de D’Alessandro. Ele enfiou a bola na área em um passe mágico para Andrezinho, que só escorou para Alecsandro abrir o placar e dar esperanças para os vermelhos.

Alecsandro pegou a bola do fundo da rede e foi correndo para o centro do gramado. Ainda tínhamos um tempo inteiro para marcar o segundo gol e seguir em frente na competição que alcançaríamos a Glória Eterna!

No segundo tempo, logo aos 11′, mais uma vez a bola passou nos pés de D’Alessandro. Ele passou para Fabiano Eller na direita, que cruzou e encontrou Walter dentro da área. Quem diria que o atacante de 1,78 marcaria aquele golaço? Naquele tempo, todo mundo!

Walter era ainda uma promessa. Tinha 20 anos, passagem pela Seleção Brasileira Sub-20 e estava começando a carreira de futebolista. Problemas para manter o peso fez com a carreira de Walter oscilasse muito. Passou pelo Porto, Fluminense, Cruzeiro, Goiás, CSA, Atlético Paranaense, entre muitos outros. Hoje, Walter joga no Amazonas Futebol clube, aos 32 anos.

Mas naquele ano Walter foi herói. Depois disso, o título mais expressivo da carreira do atleta foi a Liga Europa da UEFA, quando jogava no Porto. Lá surgiram os questionamentos a respeito do sobrepeso do atleta e foi o início de uma batalha pessoal do atacante contra a balança.

Comentários do Facebook

- Publicidade -