O que acontece em caso de anulação das eleições de 2020?

O “Caso dos Robôs” atingiu como uma bomba o ambiente político do Internacional, na última terça-feira. Uma matéria publicada pelo Correio do Povo, através do jornalista Fabrício Falkowski, trouxe a informação de que um laudo pericial apontou indícios de inconsistências e irregularidades nas eleições realizadas em 2020, que renovaram metade do Conselho Deliberativo e elegeram Alessandro Barcellos, como presidente do clube.

Com este laudo, o movimento de oposição encabeçado pelo Dr. José Aquino Flores de Camargo deverá pedir a anulação do pleito na justiça. Isto leva a importante pergunta: “o que acontece em caso de anulação destas eleições?”

O estatuto do Inter não prevê a substituição de chapa. Já que o pleito seria anulado de maneira completa. Desta forma, todos os 140 conselheiros que foram reeleitos perderiam seus postos. Assim, o Conselho Deliberativo trabalharia com praticamente metade do seu quórum (cerca de 190 conselheiros). O presidente do Conselho Deliberativo, Sérgio Juchen, assumiria interinamente a presidência do Conselho de Gestão. Uma nova comissão eleitoral seria constituida (já que atuais membros do órgão perderiam seus mandatos, com a anulação da eleição) e um novo pleito seria convocado para o prazo mais curto possível.

“Anulação de eleição é improvável”

Apesar do pedido de anulação do pleito, juristas entendem que a anulação do pleito pela justiça é improvável. Já que não houve comprovação de fraude e sim, indícios de inconsistências no sistema. Ainda assim, a comissão eleitoral responsável pelo pleito deverá prestar esclarecimentos, inclusive no Conselho Deliberativo. E o sistema deverá ser revisto para as próximas eleições.

Comentários do Facebook

- Publicidade -