O sorriso voltou

Eu não sei se Mano Menezes irá conduzir o Internacional a grandes conquistas, é difícil prever isso. Mas tenho convicção que não seríamos/seremos campeões com Miguel Angel Ramirez, com Aguirre, Medina ou qualquer outro estrangeiro que não tenha competência e fundamentalmente conhecimento do futebol brasileiro.

Mano Menezes devolve a paz ao torcedor, nos traz a tranquilidade que ao menos teremos um time competitivo. Que seremos organizados, que nossas fortalezas serão valorizadas. Que não faremos mais parte dos candidatos ao rebaixamento, esqueçam disso. Ainda é cedo, eu sei. Mas lá pela décima rodada teremos uma noção do que de fato vamos disputar e neste momento eu confesso: Estou iludido.

A estreia no Maracanã foi pra lá de animadora, marcação sólida, sem riscos e com saídas rápidas. Soubemos também construir, como no gol do nosso iluminado Alemão. Jogadores como De Pena e Wanderson se apresentam como candidatos a soluções e Rodrigo Moledo? O que dizer deste homem? Um monstro de jogador, literalmente exuberante!

Ainda temos estreias importantes por virem como Alan Patrick e Pedro Henrique, Taison em breve estará de volta e assim vamos testemunhando a formação de um elenco que tem grandes possibilidades de se tornar muito forte.

Os ventos no Beira-Rio mudaram, o sorriso do torcedor voltou e está sinergia entre clube e torcida é fundamental para atingirmos aquilo que já esperamos a mais de 10 anos: Títulos. O caminho é longo, mas somos gigantes e isso nunca deve ser esquecido. O Internacional tem a obrigação sempre de disputar tudo para ganhar, jamais aceitem nada menos que isso.

É cedo, mas obrigado Mano Menezes, sua chegada inclusive nos permite degustar o calvário gremista na segunda divisão. Porque até isto havia sido ceifado do torcedor colorado.

Trabalhe daí, que torcemos daqui. Estamos contigo!

#VamoInter

Comentários do Facebook

- Publicidade -