Os motivos que podem levar Marquinhos a não aceitar o convite para substituir Pavan

A demissão do preparador de goleiros Daniel Pavan foi o grande assunto do noticiário colorado nesta segunda-feira. A direção colorada anunciou o desligamento junto de outros quatro profissionais, alegando critérios de reformulação técnica nos setores. O nome para substituir Pavan foi escolhido pelos dirigentes: é Marco Antônio Trocourt, o Marquinhos. Até então, ele trabalhava como auxiliar da preparação de goleiros. Entretanto, não se tem convicção de que ele irá aceitar o convite.

Marquinhos veio para o Internacional após a saída de Durgue Vidal, que trabalhava com Pavan como auxiliar. Vidal foi convidado por Odair Hellmann para trabalhar no Al Wasl. Após o desfalque, Pavan convenceu os dirigentes a trazer Marquinhos, profissional experiente com quase 30 anos de carreira.

Marquinhos é o grande mentor da carreira de Daniel Pavan. Ele também integra a seleção brasileira, sendo auxiliar de Taffarel. A ideia do profissional era retornar à Porto Alegre, sendo auxiliar, sem muito protagonismo. Na posição de auxiliar, ele não precisaria viajar com frequência, tendo consequentemente, uma carga de trabalho mais moderada. O salário gira na casa de 15 mil reais por mês. E por isto, ele retornou ao Beira-Rio.

Por isto, existe a desconfiança de que Marquinhos talvez não aceite o cargo de titular da preparação de goleiros. Somado ao fato da rotina dele ficar mais intensa, tem a ligação com Pavan, recém desligado e responsável pelo seu retorno. Por isto, toda a expectativa para o treinamento que está marcado para esta terça-feira. Marquinhos ainda não foi ao CT, desde que o grupo retornou de viagem de São Paulo.

Uma posição do profissional para a direção deverá ser comunicada nesta semana. Em caso de recusa dele, o Inter buscaria um novo profissional.

Comentários do Facebook

- Publicidade -