Papaléo finalmente falou sobre a greve dos jogadores no Inter

Depois de anunciar sua saída do Inter, Papaléo concedeu entrevista a Gaúcha ZH e contou alguns bastidores do seu trabalho no Beira-Rio. Um dos temas abordados foi a greve protagonizada pelos jogadores, por conta do atraso nos direitos de imagens, há cerca de três semanas. O ex-dirigente colorado não se omitiu nas respostas e admitiu o atraso nos valores.

Questionado pelo repórter Rodrigo Oliveira, Papaléo afirmou que o tema já está superado no Beira-Rio, mas não escondeu o episódio do atraso, diferente do que havia feito na semana do episódio, em que negou a acusação um dia antes do movimento, algo que parece ter irritado alguns atletas.

“Considero este episódio superado. Posso afirmar categoricamente que o ambiente é maravilhoso e que há hoje total harmonia entre departamento de futebol, jogadores, comissão técnica e direção. É importante dizer também que salários e direitos de imagem são tópicos diferentes e têm inclusive datas de pagamento diferentes. O salário é pago a uma pessoa física e os direitos de imagem são pagos a uma pessoa jurídica. Os salários jamais estiveram atrasados. Já o atraso de um, dois ou no máximo três meses nos direitos de imagem é uma realidade não só do Inter, mas dos grandes clubes brasileiros como um todo.”, afirmou Papaléo.

Papaléo não é mais dirigente do Inter

O anúncio da saída do ex-cartola alvirrubro ocorreu na tarde da última sexta-feira. Segundo Papaléo, não houve mais como conciliar suas tarefas pessoais com o cargo, que exige foco total, sobretudo, por se tratar de um dos maiores clubes do país.

Por ora, a direção não se manifestou a respeito do substituto., mas já estuda alguns nomes para anunciar em breve, já que além da temporada estar em andamento, a janela de transferências será aberta nos próximos dias.

- Publicidade -