Presidente do Fortaleza explica novo grupo sem os gigantes do Brasil

10 clubes do futebol brasileiro estão discutindo a criação de uma nova liga no futebol brasileiro, através do grupo “Forte Futebol”. O modelo está sendo discutido somente por times da Série A, mas não tem a presença do Internacional e de outros grandes do país.

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, explicou a criação do movimento em entrevista à ESPN. O mandatário destacou as reinvindicações dos clubes e mostrou a busca por um modelo que seja mais igualitário para as equipes.

“Somos um bloco hoje de dez clubes e aberto a novos clubes que queiram vir e que pensa sobre um novo rumo de ideias para o futebol. Pensamos na provável criação de uma liga de clubes e na divisão de direitos de transmissão, linhas de verbas que podem vir ao futebol brasileiro“, afirmou Marcelo Paz.

Os 10 times que fazem parte do grupo “Forte Futebol” são: América-MG, Athletico-PR, Atlético-GO, Avaí, Ceará, Coritiba, Cuiabá, Fortaleza, Goiás e Juventude. Marcelo Paz disse que está disposto a receber novos clubes, mas não quer repetir as praticas que estão sendo utilizadas no Brasileirão.

“Isso torna o futebol brasileiro desigual. Nós queremos nos fortalecer enquanto Liga. Nós nos reunimos para pensar igual. Não existe dissidência, racha com outros clubes, apenas decidimos que devemos tomar decisões unidos”, salientou o presidente.

Clubes grandes fora da “Forte Futebol”

O dirigente do Fortaleza também destacou alguns motivos que afastam os clubes grandes do grupo “Forte Futebol”. Segundo ele, as quantias recebidas por essas equipes atualmente não são justas em comparação com os outros.

Tem que haver justiça. É natural que clubes de massa, como, por exemplo, o Flamengo, o Corinthians, o São Paulo, o Palmeirasque têm uma marca nacional, que têm torcida no Brasil inteiro, eles possam sim ganhar mais em uma divisão, mas não nas proporções que hoje existem“, comentou Paz.

Comentários do Facebook

- Publicidade -