Quem foi Bodinho, segundo maior artilheiro da história do Internacional

A chegada de Mano Menezes ao Internacional deu um novo gás à equipe colorada. Após um início de temporada ruim, acumulando eliminações e um futebol alvo de críticas da torcida, a equipe gaúcha parece estar se acertando, também a partir do comando de Paulo Autuori na direção de futebol. Assim, o clube já se coloca com um dos candidatos ao título do Brasileirão nos sites de apostas como Bet 365, ao lado de clubes como Palmeiras, Flamengo e Atlético Mineiro.

Mas, enquanto olha para o futuro, o Internacional também reverencia os craques do passado. Para os jogadores mais novos, é importante conhecer a história do clube e saber quem foram os atletas que fizeram do Colorado um clube gigante. Nomes como Valdomiro, Falcão e D’Alessandro estão na boca do povo. Mas você sabe quem foi Bodinho?

O pernambucano nascido em Recife, em 1928, começou sua carreira no Íbis, que durante muitos anos teve a alcunha de pior time do mundo. Depois, Bodinho passou por Sampaio Corrêa, Flamengo, onde jogou entre 1945 e 1949, Nacional, e, enfim, no Internacional, em 1951, onde ficou até 1958. A passagem é relembrada até hoje como uma das mais marcantes do clube.

A estreia de Bodinho no Internacional já prenunciava o sucesso do atleta como jogador do time gaúcho. A partida inaugural ocorreu em março de 1952, na vitória colorada por 11×1 na Seleção de Gramado e Canela. Bodinho balançou as redes em duas oportunidades e já chamou a atenção da torcida por sua qualidade e raça.

Bodinho chegou ao Colorado por indicação do técnico Teté, que comandava o time na época. No Colorado, Bodinho teve o melhor momento de sua carreira. Foi no Inter, inclusive, que ele decidiu terminar sua carreira como jogador profissional, tamanho o sucesso no Colorado.

Ao longo de sete anos, ele conquistou cinco Campeonatos Gaúchos, sendo que em 1955 conseguiu a maior média de gols por partida do Campeonato: marcou 25 gols em 18 jogos (média de 1,4 gols por partida). 

Aliás, a passagem de Bodinho pelo Inter marcou um estilo de jogo que é lembrado até hoje. O atacante era reconhecido por suas cabeçadas certeiras e fulminantes, além da frieza na frente do goleiro. Versátil, o atacante atuou como camisa 9, mas também na ponta-direita e meia-direita. Formou uma dupla de sucesso com Larry, reconhecida como uma das mais mortais do futebol brasileiro.

O recorde de gols de Bodinho em uma única partida ocorreu em maio de 1955, no Alfredo Jaconi. O Internacional goleou o Juventude por 8×1, e Bodinho fez seis gols. Outro fato curioso foi que Bodinho voltou algumas vezes a Recife. Em uma delas, em 1957, em um amistoso contra o Sport, no Recife, ele marcou um gol de bicicleta, no empate em 1×1 contra o time pernambucano.

Bodinho ainda teve exitosa passagem pela Seleção Brasileira, onde conquistou o Campeonato Pan-Americano de 1956, na Cidade do México. Marcou três gols em cinco partidas. Bodinho faleceu em 2007, aos 79 anos, vítima de hepatite.

Comentários do Facebook